N. 3 (2001): O lugar.

					Ver N. 3 (2001): O lugar.

O LUGAR é um conceito que tem suscitado muitas e recentes discussões nos círculos da crítica arquitectónica contemporânea. Aliás, é à volta deste conceito que se vão definindo algumas das recentes vias (que aliás são poucas) que têm surgido no contexto da arquitectura ocidental deste início de século e de milénio. A polémica mais evidente situa-se entre aqueles que continuam a entender o lugar como uma entidade fenomenológica que encerra significados e formas específicas (e que, por via da interpretação desses significados e formas, se pode transformar num elemento influenciador ou integrador do projecto) e aqueles que desvalorizam a importância do lugar como elemento significativo (na perspectiva de uma sociedade globalizadora, predominantemente urbana e tecnológica, que "uniformiza" os lugares) e que substimam a sua importância estética pelo facto de, supostamente, o tempo se encarregar de apagar ou alterar a sua forma. A posição destes últimos é, mais ou menos, a de que o conceito "tradicional" do lugar é uma batalha perdida e reaccionária, face aos avanços das sociedades contemporâneas.

Publicado: 2014-10-27
ISSN: 0874-3207
e-ISSN: 2183-4032
Editora: Universidade Lusíada Editora

Editorial

Artigos