Projectar no espaço livre entre as coisas

Autores

  • Nuno Conceição

Resumo

A Arquitectura revela e propõe uma sucessão de acontecimentos, de continuidades e rupturas, que ao longo do tempo codificam vivências, atitudes, posturas, comportamentos, usos e formas de habitar que constituem a nossa memória, a nossa história e as nossa histórias, escritas na e através da arquitectura. O espaço construído, o cadastro que a arquitectura desde sempre nos lega, e que vai definindo o território, torna a realidade tangível, gerando uma arqueologia, testemunho, memória e história dos povos e das sociedades, no devir de filosofias, políticas e sistemas sociais. Ao evoluirmos para um contexto de uniformização, de expansão e de densificação exponencial do espaço urbano, para a cidade fragmentada, continuamente consumida ao ritmo televisivo, igual a si, representando-se a si própria, em que nos deslocamos entre descontinuidades de 'zapping' pela alternância de lugares e não lugares, estaremos a caminhar para um mundo incapaz de se ver a si próprio, porque para ele só ele existe, incapaz de focalizar rque não existe fora, pois ele é único e total.

Downloads

Publicado

2014-10-30

Como Citar

Conceição, N. (2014). Projectar no espaço livre entre as coisas. Sebentas d’Arquitectura, (4), 59–61. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/sa/article/view/1820

Edição

Secção

Artigos