Educação sexual em meio escolar: perceção dos alunos

Sandra Dias, Maria Margarida Nunes Gaspar de Matos

Resumo


Introdução:
O presente estudo analisa como é implementada a educação sexual em meio escolar, no concelho de Oeiras, após as alterações legislativas introduzidas pela Lei n.º 60/2009, que estabelece o regime de aplicação da educação sexual em meio escolar, e a Portaria n.º 196-A/2010, que a regulamenta, contando, para tal, com a colaboração de alunos do décimo segundo ano de escolaridade. São objetivos deste trabalho: (1) identificar as conceções dos alunos relativamente à educação sexual em meio escolar (ESME); (2) identificar e caracterizar atividades desenvolvidas no âmbito da ESME e (3) identificar as perceções de alunos sobre os comportamentos sexuais dos adolescentes.

Metodologia:
A investigação decorreu em três escolas secundárias do concelho de Oeiras, sendo a amostra constituída por 313 alunos do décimo segundo ano de escolaridade. Os dados foram recolhidos através de um questionário, tendo sido utilizadas questões e escalas de vários estudos realizados com a população portuguesa.

Resultados:
90,7% dos alunos participantes refere ter tido experiências de ESME ao longo do seu percurso escolar, sobretudo no 3.º ciclo do ensino básico (CEB) (69%), asseguradas por professores de Ciências da Natureza/Ciências Naturais e/ou Biologia (72,2%), considerando 48,9% dos inquiridos que ficou Bem a Muito bem esclarecido relativamente aos temas de ES abordados. Segundo
os alunos, as palestras foram a metodologia privilegiada (71,2%), por oposição à resolução de problemas (6,4%). A maioria (60%) dos alunos reconhece aptidão aos professores para a abordagem formal de temas relacionados com a sexualidade, referindo, no entanto, os pares (99,7%) e a Internet (66,8%) como principais fontes de informação no domínio da sexualidade.

 

Introduction:
In this paper our aim is to analyse the way in which sex education (SE) is implemented at school following amendments introduced by Law n. 60/2009, which establishes the implementation of sex education at school, and by Decree n. 196-A/2010, that regulates it. For that purpose, we counted upon the cooperation of 12th year of secondary education. This study has the following objectives: (1) to identify the conceptions of students about SE; (2) to identify and characterize school activities in the domain of SE and (3) to identify the perceptions of young students about the sexual behaviours of adolescents.

Methods:
This research took place in three schools in the municipality of Oeiras. The sample consisted of 313 students of the 12th year of secondary education. Data were collected using a self-report questionnaire. We used questions and scales from different studies on the Portuguese population.

Results:
In general, 90,7% of the students reported to have had experiences of SE at school, especially along the 3rd cycle of basic education (69%), provided by teachers of Natural Sciences, Life Sciences and/or Biology (72,2%). A percentage of 48.9% considered that they were Well or Very well informed on the subjects of SE that were addressed. According to the students, the lectures were the privileged methodology (71,2%), as opposed to the solving problems (6,4%). The majority (60%) of the students recognize the teachers’ ability to formally address issues related to sexuality, referring, however, their peers (99,7%) and Internet (66.8%) as major sources of information in the field of sexuality.

 

Palavras-chave / Keywords

Educação sexual, Educação para a saúde, Alunos, Adolescência, Puberdade.

Sex education, Health education, Teachers, Teenagers.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt