Adaptação e validação psicométrica de uma escala destinada a avaliar o funcionamento ordálico nos jovens

Autores

  • José António Carochinho

Resumo

Os comportamentos de risco em adolescentes e jovens adultos são uma realidade que não vale a pena escamotear. Resultam de uma necessidade de afirmação e de um gosto muito particular pela novidade (Machado, 2015). No entanto alguns desses comportamentos de risco enquadram-se naquilo a que de designa de comportamentos ordálicos, isto é comportamentos em que um indivíduo se envolve deliberadamente e de forma repetida em situações potencialmente fatais. Este artigo apresenta-nos o resultado da adaptação e validação psicométrica do Questionário de Funcionamento Ordálico (QFO) de Cardénal, Sztulman, & Schmitt (2007) para a língua portuguesa com base numa amostra de 287 jovens. Em termos de validade de constructo, os resultados da análise factorial de componentes principais permitiu-nos identificar uma estrutura bi-factorial interessante e em termos de fiabilidade, os alfas de Cronbach revelaram valores bastante aceitáveis quer para a escala global, quer para cada um dos factores.

Palavras-chave:

Funcionamento ordálico, Comportamentos ordálicos, Validade, Fiabilidade, QFC

Biografia Autor

José António Carochinho

  • Universidade Lusíada de Lisboa – COMEGI
  • Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa – CIPES

Publicado

2021-08-27

Como Citar

Carochinho, J. A. (2021). Adaptação e validação psicométrica de uma escala destinada a avaliar o funcionamento ordálico nos jovens. Revista De Psicologia Da Criança E Do Adolescente, 11(1), 25–37. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/rpca/article/view/2921

Edição

Secção

Artigos