O brincar como sustentáculo da saúde mental da criança

Autores

  • Vera Maria Barros de Oliveira
  • Rosely Aparecida Prandi Perrone

Resumo

O brincar expressa a cultura, inova e retém nossa história. A brincadeira simbólica vem a ser uma fonte para leitura psicológica. Os jogos de regras introduzem à sociedade sustentáculo para sua saúde mental. Acompanhar sua trajetória ajuda a valorizá-lo e prevenir riscos. Verificar a importância da brincadeira na formação da identidade social e cultural da criança em ambiente familiar. Pesquisa documental histórica com análise interpretativa sobre o brincar através de várias gerações em ambiente familiar. Foram analisadas publicações, filmes, fotografias e realizadas entrevistas com os membros de uma família. Verificou-se a riqueza do brincar ao longo do tempo, nas festas e reuniões, principalmente nas gerações antigas. A pesquisa revelou a riqueza das brincadeiras em família, através de seis gerações, e sua relevância na construção da identidade social e cultural das crianças. Alertou, contudo, para o risco para sua saúde mental, devido ao menor contato de brincadeiras ao ar livre, com a diminuição progressiva dos espaços e tempos disponíveis no dia a dia das famílias.

Palavras-chave:

Brincar em família, Brincar junto à natureza, Brincar através de gerações

Downloads

Publicado

2019-06-25

Como Citar

Oliveira, V. M. B. de, & Perrone, R. A. P. (2019). O brincar como sustentáculo da saúde mental da criança. Revista De Psicologia Da Criança E Do Adolescente, 9(1), 49–66. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/rpca/article/view/2671

Edição

Secção

Artigos