Sofrimento psicológico, consumo de tabaco, álcool e outros fatores psicossociais em adolescentes portugueses

Ana Cerqueira, Tânia Gaspar Sintra dos Santos, Fábio Alexandre Botelho Guedes, Sara Madeira, Margarida Gaspar de Matos

Resumo


O presente estudo teve como objetivo analisar a influência que o consumo de tabaco, de álcool e os fatores sociais (comunicação com os pais, relação com os amigos e gostar da escola) exercem ao nível dos fatores psicológicos, bem como as diferenças de género e ano de escolaridade. A amostra é constituída por jovens que participaram no estudo Health Behaviour in School-aged Children (HBCS), em 2018, em Portugal continental e contou com a participação de 8215 jovens do 6º, 8º, 10º e 12º ano, sendo 52,7% do género feminino, com idade média de 14,36 anos (DP=2,28). Os resultados revelaram que os jovens que têm uma boa comunicação com os pais e que gostam da escola revelam menos sintomas psicológicos. Por outro lado, uma má relação com os amigos surge relacionada com um aumento de sintomas psicológicos. O consumo de tabaco e álcool não apresentaram diferenças de género, no entanto variam consoante o ano de escolaridade e relacionam-se de forma negativa com os sintomas psicológicos. Os resultados encontrados reforçam a importância da comunicação e do relacionamento com os pais enquanto fatores protetores e demonstram que a relação com os amigos pode ser um fator de protecção para o bem-estar psicológico. É fundamental simultaneamente ajudar os jovens a desenvolver estratégias para minimizar potenciais efeitos adversos desta relação, nomeadamente no que diz respeito à pressão exercida pelos pares e, consequentemente, reduzir o seu impacto ao nível da sua saúde física e mental.


The purpose of this study was to analyze the influence of tobacco, alcohol and social factors (communication with parents, relationships with friends and liking school) on psychological factors as well as differences in gender and school years. The sample consisted of adolescents who participated in the Health Behaviour in School-aged Children (HBCS) study, in 2018, in Portugal and had the participation of 8215 adolescents of the 6th, 8th, 10th and 12th grades, being 52,7% females, with a mean age of 14.36 years (SD=2,18). The results showed that adolescents who have good communication with parents and who like school show fewer psychological symptoms. On the other hand, a bad relationship with friends arises related to an increase in psychological symptoms. The consumption of tobacco and alcohol did not present differences of gender, however they vary according to the school year and relate negatively to psychological symptoms. The results found reinforce the importance of communication and relationship with parents as protective factors and demonstrate that the relationship with friends can be a protective factor for wellbeing. It is therefore crucial to simultaneously help young people to develop strategies to minimize potential adverse effects of this relationship, in particular as regards peer pressure and consequently reduce their impact on their physical and mental health.


Palavras-Chave / Keywords

Consumo de substâncias, Pais, Amigos, Escola, Sintomas psicológicos.

Substance use, Parents, Friends, School, Psychological symptoms.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt