Acidentes, violência e lesões nos adolescentes portugueses: resultados do Estudo HBSC de 2018

Susana Gaspar, Miguel Peralta, Fábio Alexandre Botelho Guedes, Carlos Ferreira, Margarida Gaspar de Matos

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar a ocorrência de lesões não intencionais nos adolescentes portugueses. Foram inquiridos 8215 adolescentes portugueses (52,7% do género feminino), do 6º, 8º, 10º e 12º ano de escolaridade. Foi analisada a ocorrência de lesões, o envolvimento em comportamentos violentos e o nível de satisfação com a vida, por género. Foram utilizados o teste t de Student e o teste de Qui-quadrado para analisar as diferenças entre géneros. Um modelo de regressão logística estratificado por género analisou as associações para ocorrência de lesões nos adolescentes. 41,3% dos adolescentes tiveram pelo menos uma lesão grave. Os rapazes relataram mais lesões (55%) e, mais lesões com necessidade de hospitalização (61,6%). Os rapazes mais novos e, as meninas do 8º e 10º ano, do Alentejo, que indicam Portugal como país de origem, e com menor satisfação com a vida foram os que sofreram mais lesões. Para ambos os géneros, a ocorrência de lesões está positivamente associada com o envolvimento em lutas. Para os rapazes, está ainda positivamente associada ao porte de armas e, para as meninas, a ser vítima de ciberbullying e de bullying e ter Portugal como o país de origem.Ter comportamentos violentos, ser rapaz, e idade mais jovem são fatores que predispõem à ocorrência de lesões nos adolescentes portugueses.Os adolescentes portugueses frequentemente envolvidos em lutas físicas, os do género masculino com porte de armas e os do género feminino de nacionalidade portuguesa, vítimas de bullying e ciberbullying sofreram mais lesões. Devem ser desenvolvidas estratégias preventivas tendo em conta as especificidades encontradas para cada género, de forma a capacitar os adolescentes a gerir situações de risco sem recurso à violência e a definir intervenções que promovam a sua segurança.


The aim of this study was to analyse the occurrence of unintentional lesions in Portuguese adolescents. 8215 Portuguese adolescents (52,7% girls), from 6th, 8th, 10th and 12th grades were inquired. The occurrence of injuries, the involvement in violent behaviours and the level of satisfaction with life were analysed. The Student’s t-test and chi-square test were used to analyse differences between genders. A logistic regression model stratified by gender were conducted to analyse the associations between injuries and violence. 41,3% of the adolescents had at least one injury event. Boys reported more injuries (55%) and more injuries with need of hospitalization (61,6%). The youngest boys who attend the 6th and 8th grades, the girls of the 8th and 10th years, from Alentejo, with Portuguese nationality, with low life satisfaction are those who had more injuries. For both genders, the occurrence of injuries is positively associated with fight’s involvement. For boys, it is also positively associated with the carrying of weapons and, for girls, with being bullied and cyberbullied and with Portuguese nationality. Involvement in violence, male gender, and younger age are risk factors to injury occurrence in Portuguese adolescents. Portuguese adolescents frequently involved in fights, boys who carried weapons and girls with Portuguese nationality, who were bullied and cyberbullied had more injuries. Preventive strategies should be developed considering the specificities for each gender. Adolescents need to recognise risk factors for injuries occurrence. Intervention need to be developed to promote adolescent’s safety.


Palavras chave / Keywords

Adolescência, Lesões não intencionais, Violência, Prevenção.

Adolescence, Unintentional injuries, Violence, Prevention.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt