Que escola é precisa para aprender, sem pôr em perigo o bem estar e as relações interpessoais dos adolescentes

Gina Tomé, Diego Gómez-Baya, Ana Cerqueira, Margarida Gaspar de Matos

Resumo


O objetivo do presente estudo foi analisar a associação entre a escola, os relacionamentos interpessoais e o bem-estar dos adolescentes portugueses. Participaram no estudo 5695 adolescentes portugueses, com média de idades de 15,46 anos (DP=1,80), que frequentavam o 8º,10º e 12º ano de escolaridade em Portugal continental, no âmbito do estudo do Health Behaviour in School aged Children (HBSC). Foi realizado um modelo de path análise com o objetivo de se verificar a associação entre o gosto pela escola, o bem-estar e os relacionamentos interpessoais dos adolescentes portugueses. Verificou-se uma associação significativa e positiva entre o gosto pela escola e a relação com a família, a relação com os amigos e a relação com os professores. Relativamente ao bem-estar, verificou-se uma associação significativa e positiva com a satisfação com a vida e com a felicidade e uma associação significativa e negativa com os sintomas psicológicos, a alienação social e as preocupações. Estes resultados salientam o papel dos contextos para a satisfação dos adolescentes com a escola, como a importância da relação com a família e com os amigos, com especial destaque para o papel dos professores, e por outro lado, a influência da escola no bem-estar dos adolescentes, revelando que quanto mais gostam da escola, maior é o bem-estar dos adolescentes. Para promover o gosto dos adolescentes pela escola e consequentemente o seu bem-estar, é imprescindível desenhar intervenções que incluam todos os agentes implicados na educação e desenvolvimento dos adolescentes em Portugal, assim como, alterar o foco da escola também para a promoção das competências pessoais, sociais e emocionais dos adolescentes.


The aim of the present study was to analyse the association between school, interpersonal relationships and the wellbeing of Portuguese adolescents. A total of 5695 Portuguese adolescents with a mean age of 15.46 (SD=1.80), attending the 8th, 10th and 12th years of schooling in mainland Portugal were included in the Health Behavior in School-aged Children (HBSC) study.: A path analysis model was carried out in order to verify the association between the school satisfaction, wellbeing and the interpersonal relationships of Portuguese adolescents. There was a significant and positive association between school satisfaction and the relationship with family, relationship with friends and relation with teachers. Concerning wellbeing, there was a significant and positive association with life satisfaction and happiness and a significant and negative association with psychological symptoms, social alienation and concerns. These results highlight the role of contexts for adolescent satisfaction with school, like the importance of the relationship with family and friends, especially the role of teachers and, on the other hand, the influence of school on the wellbeing of adolescents, showing that the more they like school, the greater is the wellbeing of adolescents. In order to promote the adolescents’ school satisfaction and consequently their wellbeing, it is essential to design interventions that include all the agents involved in the education and development of adolescents in Portugal, as well as to change the focus of the school also for the promotion of personal, social and emotional skills of adolescents.


Palavras-chave / Keywords

Escola, Bem-estar, Relacionamentos interpessoais.

School, Wellbeing, Interpersonal relationships.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt