Importância e desafios do trabalho em rede entre a escola e um serviço de saúde mental infantojuvenil brasileiro

Autores

  • Katy Lopes Duarte
  • Eloísa Mello de Souza
  • Luna Rodrigues

Resumo

No Brasil, em meados de 1970 se acentuaram as discussões em torno da necessidade de mudanças no modelo assistencial oferecido aos portadores de doença mental, submetidos até então à hospitalização e ao asilamento. Uma questão pertinente ao movimento da Reforma Psiquiátrica Brasileira era a lacuna apresentada na assistência de crianças e adolescentes. Com o objetivo de superar esta delegação silenciosa e os problemas assistenciais que lhe eram inerentes, foi elaborada uma política de saúde mental para infância e adolescência, integrada à política geral de saúde mental do SUS. O presente estudo tem como objetivo descrever e analisar a articulação que o Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil de Paracambi realiza com as escolas que lhe enviam demandas, a partir da perspectiva de profissionais que atuam na área da saúde mental. Estudo exploratório de natureza qualitativa é um recorte de uma pesquisa maior da qual participaram 14 profissionais do CAPSi. Por meio dos resultados foi possível perceber que existem dificuldades na organização da rede, explicitando o quanto é complexa a articulação entre os diversos dispositivos que atendem ao público infantojuvenil. Contudo, a escola é percebida como um dispositivo de grande importância, pois além de ser responsável por boa parte dos encaminhamentos ao serviço, é um lugar de (des)construção. O serviço realiza não só ações específicas voltadas para os casos atendidos, mas investe em um movimento de desconstrução de demandas, ou seja, de crítica aos processos de medicalização e patologização da infância. Os resultados encontrados corroboram a literatura consultada, apontando a necessidade urgente de articulação e aprimoramento do diálogo entre os dispositivos, mas também evidenciam as diversas possibilidades de ação e apresentam efeitos interessantes do trabalho já realizado.

Palavras-chave:

Intersetorialidade, Rede, Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil, Escola

Downloads

Publicado

2018-01-04

Como Citar

Duarte, K. L., Souza, E. M. de, & Rodrigues, L. (2018). Importância e desafios do trabalho em rede entre a escola e um serviço de saúde mental infantojuvenil brasileiro. Revista De Psicologia Da Criança E Do Adolescente, 8(1), 155–171. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/rpca/article/view/2484

Edição

Secção

Artigos