Relação entre perturbações afetivas e o suporte social em estudantes de medicina da UBI

Emanuel Cortesão de Seiça, Paulo Vitória

Resumo


As perturbações afetivas são as perturbações mentais mais frequentes. O suporte social pode assumir um efeito protetor das perturbações afetivas. A presente investigação teve como objectivo investigar a relação entre estados afetivos e o suporte social. Foi aplicado aos estudantes de medicina da UBI um questionário contendo as Escalas de Ansiedade, Depressão e Stress (EADS) e de Satisfação com o Suporte Social (ESSS). Pontuações mais elevadas na EADS correspondem a estados emocionais mais negativos, já pontuações superiores na ESSS correspondem a casos de satisfação elevada com o suporte social. Estudou-se a relação entre os estados afetivos mais negativos, ansiedade, depressão e stress e a satisfação com o suporte social, amizades, vida íntima, suporte familiar e atividades sociais. Obtiveram-se 347 respostas (idade média: 21,45, DP=3,13 anos), 266 (76,7%) raparigas e 81 (23,3%) rapazes. As raparigas têm valores mais elevados na EADS (p<0,01), não existindo diferença entre sexos na ESSS (p>0,1). Estabeleceram-se 3 grupos de pontuação na ESSS e suas subescalas (superior, intermédio e inferior). O grupo com menor satisfação com o suporte social teve um resultado na EADS superior ao dos outros grupos (p<0,01). De todas as subescalas da ESSS, a vida íntima revelou ser aquela com maior impacto significativo (p<0,001) na variância da EADS e suas subescalas. Concluiu-se que o sexo feminino e os alunos com menor satisfação com o suporte social apresentam estados afetivos mais negativos, e que a vida íntima assume um papel protetor face a estados depressivos, ansiedade, stress e perturbações afetivas.


Affective disorders are the most frequent mental disorders. Social support plays an important role in health and well being, while playing a protective role in affective disorders. This research investigates the relation between affective states and social support. An empirical, cross-section observational study was carried on UBI medical students, by conducting a survey containing: the Scale of Anxiety, Depression and Stress (EADS) and the Scale of Perceived Social Support (ESSS). High scores in EADS correlate with higher negative affective states, while high scores on ESSS correspond to cases with higher satisfaction with social support. Associations between affective disorders, depression, anxiety, stress and perceived social support, friendship, intimacy, family, social activities, were investigated. SPSS® v23.0 for Mac® was used for data analysis. Of the 347 answers (mean age of 21,45, SD=3,13 years), 266 (76,7%) were female and 81 (23,3%) were male. Females scored higher in EADS (p<0,01), there were no differences between genders in ESSS scores (p>0,1). Three groups regarding the ESSS score and its subscales (higher, medium and lower) were established. The group with low perceived social support scored higher than the other groups in EADS (p<0,01). Regarding the other ESSS subscales, Intimacy turned out to be the one with greater significant impact on the variance of EADS and it’s subscales. In conclusion females and the students with low perceived social support show higher negative affective states express high negative affectivity. Intimacy plays a protective role in stress, anxiety, depressive moods and negative affective states.


Palavras-chave / Key-words

Perturbações Afetivas, Suporte Social, Relações Íntimas, Estudantes de Medicina.

Affective Disorders, Social Support, Intimacy, Medical Students.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt