Coparentalidade e alienação parental numa amostra de mães/pais portugueses

Marina Pereira, Rosina Fernandes, Francisco Mendes, Emília Martins

Resumo


A coparentalidade positiva encoraja a criatividade, curiosidade e autoconfiança nas crianças/jovens, promovendo, concomitantemente, um desenvolvimento global ajustado, modelado por adultos que valorizam e respeitam as especificidades e interesses dos seus filhos (Dadam, 2011). No entanto, algumas situações da vida familiar (máxime o divórcio) podem resultar em comportamentos menos ajustados por parte dos pais/mães (ex., alienação parental), com as devidas consequências no desenvolvimento infanto-juvenil. Neste estudo, procurou-se explorar a coparentalidade em mães/pais divorciados/separados/em processo de divórcio, quando comparados com mães/pais casados/em união de facto, especificamente nas dimensões da cooperação, conflito e triangulação, bem como no que concerne à alienação parental percebida pelos participantes. Os pais/mães, provenientes da zona de Lisboa e Vale do Tejo, preencheram o Questionário de Coparentalidade (Pedro & Ribeiro, 2008) e um Questionário de Alienação Parental construído para o efeito. As análises realizadas (U de Mann-Whitney) permitiram encontrar diferenças estatisticamente significativas (p≤.01) em todas as variáveis estudadas. Os pais/mães casados/em união de facto revelaram maior cooperação na coparentalidade. Por sua vez, registaram-se níveis mais elevados de conflito, triangulação e alienação parental nos pais/mães divorciados/separados/em processo de divórcio. Parece-nos fundamental continuar a investigar estas práticas parentais em situação de divórcio, com efeitos no desenvolvimento da criança/jovem a vários níveis, atendendo ao número crescente de famílias que vivenciam esta situação.


Positive co-parenting promotes creativity, curiosity and selfconfidence in children/youngsters, as well as an adjusted development, modeled by adults who value and respect children characteristics and interests (Dadam, 2011). However, some circumstances of family life (e.g., divorce) can lead to less adjusted parent behaviors (e.g., parental alienation) with the respective repercussions on child/adolescent development. We aim to explore co-parenting dimensions (cooperation, conflict and triangulation) and perceived parental alienation in married couples compared to divorced ones. The parents completed the Co-parenting Questionnaire (Pedro & Ribeiro, 2008) and a Parental Alienation Questionnaire constructed for this purpose. Statistical analysis (Mann-Whitney U) showed significant differences (p≤.01) in all variables. Married couples revealed greater cooperation. In turn, higher levels of conflict, triangulation and parental alienation were found in divorced parents. It seems crucial to further investigate these parenting practices in divorce situation, attending its effects on child/youth development, given the growing number of families who experience this situation.


Palavras-chave / Keywords

Coparentalidade, Alienação parental, Divórcio.

Co-parenting, Parental alienation, Divorce.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt