O perfil biopsicossocial do adolescente em consulta hospitalar – experiência de 8 anos de uma unidade de medicina do adolescente

Joana Margarida Gonçalves Aquino, Patrícia Sofia Ferreira Miranda, Alexandra Luz, Pascoal Moleiro

Resumo


O alargamento da faixa etária no atendimento pediátrico a par das inúmeras transformações biopsicossociais que ocorrem na adolescência torna fundamental a existência de cuidados de saúde individualizados neste grupo. O preenchimento de um questionário pelo adolescente antes da primeira consulta fornece dados que permitem conhecer o seu perfil biopsicossocial. Os autores têm como objetivo caraterizar os hábitos, desempenho escolar, relacionamentos e comportamentos de risco dos adolescentes atendidos numa Unidade de Saúde e Medicina do Adolescente (USMA) de um hospital de grupo I. Estudo transversal descritivo com componente exploratória, no qual foram analisados os questionários pré-primeira consulta preenchidos entre janeiro de 2006 e dezembro de 2013. Foram incluídos 1141 questionários. A mediana de idades foi de 14 anos com 57,8% pertencendo ao sexo feminino. O motivo de consulta foi patologia médica em 61,6%. A escola foi considerada um problema por 21% dos inquiridos e, no que respeita à sexualidade, 47,5% não sabia o que era a contraceção. Gostaria de mudar a relação com os pais 26,6% dos adolescentes referenciados por patologia médica e 43,2% dos referenciados por problemas psicossociais/ comportamentais (p=0,006); os pensamentos de morte ocorreram em 28% do primeiro grupo e em 47% do segundo (p=0,003). De acordo com o expetável numa USMA de sede hospitalar, verificou-se disfunção em várias áreas do perfil biopsicossocial, sendo os adolescentes referenciados por patologia psicossocial/comportamental o grupo com maior disfunção. A aplicação do questionário préprimeira consulta permite uma abordagem global do adolescente, possibilitando a deteção de outros problemas, muitas vezes ocultos num primeiro contato.


Extending the age limit of pediatric care along with numerous biopsychosocial changes that occur during adolescence made it essential to individualize health care in this age group. Filling out a questionnaire by the teen previously to his/her first consultation allows us to know his/her biopsychosocial profile. The authors aim to characterize the habits, school performance, relationships and risk behaviors of adolescents followed in an Unit of Adolescent Medicine (UAM) of a group I hospital. Descriptive cross-sectional study, analyzing the questionnaires filled out by the adolescents previously to their first medical appointment in the period between January 2006 and December 2013. They were included 1141. The median age was 14 years old with 57,8% being females. The reason stated for the appointment was a medical pathology in 61,6%. School was considered a problem by 21% of the adolescents and, when addressing sexuality issues, 47,5% stated not knowing what contraception was. When asked about their family, 26,6% of the adolescents referred for medical issues stated that they would like to change their relationship with their parents compared with 43,2% of adolescents referred for psychosocial problems (p=0,006); thoughts about dying were described by 28% of the first group and 47% of the second group (p=0,003). As expected in a hospital UAM, we found several dysfunctional areas in the biopsychossocial profile of the adolescents, and teenagers referred for psychosocial/behavioral problems were the group with greater dysfunction. Filling out a questionnaire previously to the medical appointment allows for a comprehensive approach to teens, taking into account other problems, often hidden in a first contact.

 

Palavras-Chave / Keywords

Adolescente, Biopsicossocial.

Teenager, Biopsychosocial.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt