Dialogando sobre o autismo e seus reflexos na família: contribuições da perspectiva dialógica

Autores

  • Poliana Pedrozo Mangia de Souza
  • Priscila Pires Alves

Resumo

Os transtornos globais do desenvolvimento têm sido definidos como uma síndrome que envolve o comprometimento em três áreas do desenvolvimento: habilidades de interação social recíproca, habilidades de comunicação e presença de comportamentos e atividades estereotipadas. A pesquisa estuda o processo de interação entre os familiares e o indivíduo autista a partir de uma perspectiva dialógica, na qual um relacionamento é sempre entendido como um encontro entre dois seres através de uma relação EU-ISSO, fundamentalmente caracterizada por uma natureza objetiva, ou uma relação EUTU, que envolve a inclusão da realidade do outro na existência do EU, alcançando aspectos peculiares da vivência da criança autista e ampliando a capacidade de sua família de estabelecer uma relação cuja funcionalidade produza qualidade de vida para todos os seus membros. Esse paradigma revela que nossa existência enquanto membro de uma família depende do reconhecimento da existência de cada integrante, realizando a inclusão dialógica do EU no OUTRO e do OUTRO no EU.

Palavras-chave:

Autismo, Família, Dialogia

Downloads

Publicado

2014-06-03

Como Citar

Souza, P. P. M. de, & Alves, P. P. (2014). Dialogando sobre o autismo e seus reflexos na família: contribuições da perspectiva dialógica. Revista De Psicologia Da Criança E Do Adolescente, 5(1), 223–230. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/rpca/article/view/1136