O desenvolvimento cognitivo e tomada de decisão das pessoas surdocegas

Autores

  • António Rebelo

Resumo

No essencial, uma decisão é uma escolha entre possibilidades. Envolve a disponibilidade para a avaliação da ocorrência de acções e a decisão a tomar. Esta ocorre quando alguém tem necessidade de a tomar para satisfazer um desejo. Intuitivamente, uma boa decisão é a que escolhe o melhor caminho de entre os disponíveis em face da incerteza sobre as consequências. Se atentarmos na capacidade sensorial e linguística das pessoas surdocegas, podemos interrogar sobre a capacidade e a possibilidade de avaliação de situações sobre as quais é necessário tomar decisões. Toda a frase que ouvimos ou lemos é composta por muitas informações diversas de entre sons ou letras, sílabas e palavras. Todas estas peças se interligam como um puzzle em que os diferentes componentes contribuem para o entendimento final da frase. Pensemos então como evolui este processo nas pessoas que não ouvem os sons nem vêem as letras para poderem organizalos em palavras, depois em proposições, pensar sobre esses conceitos, decidir a acção, interagir com os elementos do grupo social e avaliar a consequência.

Palavras-chave:

Comunicação linguística, Conceitos, Interacção, Surdocegueira

Downloads

Publicado

2014-06-03

Como Citar

Rebelo, A. (2014). O desenvolvimento cognitivo e tomada de decisão das pessoas surdocegas. Revista De Psicologia Da Criança E Do Adolescente, 5(1), 211–221. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/rpca/article/view/1134