Do copo meio cheio à mente vazia: o impacto do consumo do álcool no funcionamento cognitivo

Autores

  • Sónia Ferreira
  • Lídia Moutinho
  • Paula Diegues

Resumo

A Síndrome de Dependência Alcoólica afecta negativamente o funcionamento cognitivo, nomeadamente ao nível da memória, atenção, funções executivas, entre outras. Frequentemente as alterações cognitivas melhoram com o tempo de abstinência e com a idade. No entanto, outras persistem. Estas alterações podem condicionar o tratamento, podendo conduzir à recaída, sendo por isso necessário incluir no processo terapêutico a sua avaliação, bem como a estimulação e a reabilitação dessas funções. Realizaram-se dois estudos, com o intuito de discriminar as variáveis que influenciam a existência ou não de défices, nos indivíduos com consumo de bebidas alcoólicas. Constatou-se a existência de défices cognitivos, principalmente ao nível da Atenção e da Linguagem, verificando-se uma certa tendência para se encontrarem alterações mais significativas nesta área, nos mais velhos e naqueles com menos tempo de abstinência.

Palavras-chave:

Défices Cognitivos, Síndrome de Dependência Alcoólica, Tratamento

Downloads

Publicado

2014-06-03

Como Citar

Ferreira, S., Moutinho, L., & Diegues, P. (2014). Do copo meio cheio à mente vazia: o impacto do consumo do álcool no funcionamento cognitivo. Revista De Psicologia Da Criança E Do Adolescente, 5(1), 93–105. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/rpca/article/view/1127