Filantropia e arquitectura: da 1ª República ao Estado Novo (1880-1920)

Autores

  • Andreia Galvão Directora do Museu de Arte Popular, Faculdade de Arquitectura e Arte, Professora Auxiliar, Universidade Lusíada.
  • José Ribeiro Mendes Professor Coordenador, Tecnologias de Informação e Comunicação, Instituto Politécnico de Tomar.

Resumo

Apresenta-se um trabalho de investigação sobre a arquitetura e a filantropia no período de mudança de paradigma que abrange as décadas de 1880 a 1920. Faz-se o enquadramento da filantropia no país, estudam-se as instituições filantrópicas e os principais filantropos, as obras realizadas, os Arquitetos e seus projetos, a Arquitetura e o impacto no desenvolvimento. Está a ser desenvolvida uma base de dados, com metadados que a permitem disponibilizar como biblioteca digital, inclusive para a Europeana, num site também em desenvolvimento. Pretende-se contribuir para o conhecimento do património filantrópico, um acervo da cultura contemporâneo em risco, ao mesmo tempo que se pretende majorá-lo sob outras potencialidades, nomeadamente, pela sua capacidade dereforçar os laços identitários das comunidades.

Palavras-chave:

Filantropia, Filantropo, Benemérito, Social, Arquitetura, Arquiteto, Maçonaria, 1ª Republica, Património, Identitário, Ideário, Comunidade, Escola, Base de dados, Biblioteca digital, Web2.0

Downloads

Publicado

2013-10-03

Como Citar

Galvão, A., & Mendes, J. R. (2013). Filantropia e arquitectura: da 1ª República ao Estado Novo (1880-1920). Revista Arquitectura Lusíada, (2), 19–32. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/ral/article/view/237

Edição

Secção

Artigos