Monumentalidade da Lisboa do século XVIII. O Real Convento de São Francisco da cidade de Lisboa

Autores

  • Albertina Marques Pires Belo

Resumo

A ordem religiosa franciscana surge em Lisboa nas primeiras décadas do século XIII, resultado da diáspora da comunidade italiana de vida franciscana, nascida do modo de vida tomada por Francisco de Assis, no dealbar do século XIII.

Já como ordem regrada, instala-se fisicamente na periferia rural da cidade de Lisboa; nos séculos XVI e XVII, atingira grande expressividade numérica como Ordem religiosa de um burgo que vai granjeando verdadeiro cosmopolitismo, como capital de um reino em franca expansão, virado ao o mundo; mesmo na época de subjugação aos reis de Castela, Lisboa não deixa de se embelezar, pois os trabalhos em mãos, anteriores à dinastia dual, prosseguem nos trâmites previstos.

Os novéis franciscanos de Lisboa, a par do que aconteceu com os do restante território português, progrediram a vários níveis, deixaram os primitivos eremitérios para se constituírem em conventos, acanhados e rudimentares de início, mas em sequente transformação, crescimento e embelezamento, conformes ao aumento do número de religiosos e de crentes em seu redor.

O espaço franciscano construído em Lisboa, que ficará conhecido por Real Convento de São Francisco da Cidade de Lisboa, se de início ostentou uma componente rural, com o tempo, adquire visibilidade urbana, enquadrado num quarteirão, com muros alinhados em arruamentos originados na campanha de assoreamento das zonas ribeirinha da beira Tejo, o que irá permitir a monumentalidade que ostenta em pleno século XVIII. Hoje passadas algumas vicissitudes, incêndios e tremores de terra, ainda apresenta, no que dele restou, vestígios daquela grandeza arquitectónica.

Palavras-chave:

Urbanismo, Arquitectura, Monumentalidade, Lisboa, Franciscanos

Biografia Autor

Albertina Marques Pires Belo

DOUTORAMENTO - Classificação: dezoito valores
Título da Tese: As Ordens Terceiras de São Francisco na Zona da Mata - Implantação
da Província Franciscana de Santo António do Brasil ao longo dos Séculos XVII e XVIII
(Lisboa, 2011)
1999 - Grau: MESTRADO - Classificação: Muito Bom (dezoito valores)
Título da tese: A Arquitectura do Colégio Jesuíta de Olinda dos séculos XVI e XVII
1992 - Grau: LICENCIATURA
Título da tese: Espaço Unificado a Espaço Diversificante - Santa Maria de Belém e a
Extinção das Ordens Religiosas
1994 - Grau: ANO SUPLEMENTAR DE ESPECIALIZAÇÃO EM HISTÓRIA
Título da tese: Casa dos Bicos / Património Artístico


Investigadora
ILID – Instituto Lusíada de Investigação e Desenvolvimento
CITAD – Centro de Investigação em Território, Arquitectura e Design

Referências

AZEVEDO, Carlos Moreira, dir. “Ordens Terceiras”, in Dicionário de História Religiosa em Portugal, J - P, Círculo dos Leitores, Rio de Mouro, 2000;

BELÉM, P.e Frei Jerónimo de. Crónica Seráfica da Santa Província dos Algarves, Parte I, fls. XVII e XIX, 1750;

CALADO, Margarida. O Convento de S. Francisco da Cidade, Lisboa : Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas Artes, 2000;

Câmara Municipal de Lisboa. Lisboa do Século XVII : “A mais deliciosa terra do Mundo–Imagens e Textos nos Quatrocentos anos do nascimento do padre António Vieira”, Lisboa: Edição do Gabinete de Estudos Olisiponenses, Direcção Municipal de Cultura, 2008;

CARITA, Hélder. Lisboa Manuelina e a formação de modelos urbanísticos da época moderna (1495-1521), Lisboa : Livros Horizonte, D.L., 1999;

Cidade de Lisboa. Lisboa : Off. de Miguel Rodrigues, [s. p.], 1748; Arquivo da Ordem Terceira de São Francisco da Cidade : Livro de Termos da Junta Grande, fl. 169 e sgg.;

Collection de Gravures & Dessins. “Portugal - Vue de Lisbone “Ville capitale du Royaume de PORTUGAL située à l’embouchure du TAGE”. XVIIIème - Gravure à l’eau-forte, sur papier vergé. Gravée par Aveline [Pierre Aveline (1656-1722)] a Paris, chez Crépy, rue St Jacques à St Pierre. Marges. (24 x 31) - Etat A”, [1692?];

Direcção Geral de Arquivos : AN/TT [Em linha]. [Consult. 27-01-2010]. Ref. PT-TT-PP : GFE - OFM Portugal, Província de Portugal, 1536, 1590, 1676-[18--], Disponível em <http://ttonline.dgarq.gov.pt/dserve.exe?dsqServer=calm6&dsqIni=Dserve.ini&dsqApp=Archive&dsqDb=Catalog&dsqCmd=Show.tcl&dsqSearch=(RefNo==’PT-TT-PP’>;

ESPERANÇA, Frei Manuel da. Historia serafica da ordem dos frades menores de S. Francisco na provincia de Portugal, Lisboa : Officina de manoel & Joseph Lopes Ferreyra, 1656-1721, 1666, Livro II, fl. 186, col. esq.;

Governo Civil de Lisboa [Em linha]. [Consult. 03-05-2009] O Convento de S. Francisco da Cidade. Disponível em <http://www.gov-civil-lisboa.pt/inicio/governo-civil/historia/edificio/>;

HENRIQUES, Francisco da Fonseca. Aquilegio medicinal em que se dá noticia das agoas de caldas de fontes rios. Lisboa : na Officina de Música, 1726;

Lisboa : C.ML, 1948, t. I, Cap. II, § I, p. 51 (Publicação impressa do Manuscrito da Biblioteca Nacional de Lisboa, Secção XIII, n.º 145, anónimo, 1704 e 1708);

LISBOA, Frei Marcos de, OFM. Chronicas da Ordem dos Frades menores, e das outras ordens segunda e terceira, instituidas na igreja per o santíssimo Padre Sam Francisco. Lisboa: Officina de Pedro Crasbeeck, 2ª parte, fl. 170, 1562;

MATTOSO, José, dir. História de Portugal. Lisboa : Lexicultural, 2002-2003, vol. II;

MELGAÇO, António de Santa Maria dos Anjos. Sermão do Patriarca São Francisco, pregado na Veneravel Ordem Terceira no Convento de São Francisco da cidade de Lisboa. Lisboa: Off. de Miguel Rodrigues, [s. p.], 1748;

Memorias historicas, e apendice segundo á Disposição quarta da Colecção das Disposições do Superior Provincial, para a observancia, e estudos da Congregação da Ordem Terceira de S. Francisco. Lisboa : Regia Off.. Typografica, 1794;

MOREIRA, António Montes. “Franciscanos”, volume C-I, p. 273-280, in AZEVEDO, Carlos

Moreira, dir. Dicionário de História Religiosa de Portugal, Círculo de Leitores, Lisboa, 2000;

MOREIRA, Rafael. A arquitectura do renascimento no Sul de Portugal: a encomenda Régia entre o moderno e o romano. Lisboa: Colibri [S. n.], 1991.

P. M. da S. P. Relação do notável incêndio, e lastimoso estrago, que houve no Real Convento de S. Francisco da Cidade, em quinta feira 30 de novembro de 1741. Lisboa : Offic. Alvarense, 1741;

Regra e estatutos da Fraternidade da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco da Cidade

de Lisboa. Braga : Editorial Franciscana, 1983.

RIBEIRO, P.e Bartolomeu, O. F. M.. Guia de Portugal Franciscano Continental e Insular – Esquema Histórico de 1217 a 1834 e Crónica Sucinta da província dos Santos Mártires de Marrocos. Leixões, 1946;

___Ordem Terceira Secular de S. Francisco de Assis: Instituições histórico-jurídicas destinadas ao clero.: Empresa do Boletim Mensal, Braga, 1924;

Sermaõ nas Exéquias da Sereníssima Rainha N. Senhora D. Maria Sofia Isabel de neoburg, celebradas em 19. de Agosto de 1699. em o Real Convento de S. Francisco da Cidade de Lisboa pela Ordem Terceira, sendo Ministro. Fez Pontifical o Illustrissimo Senhor D. Fr. António Botado, Bispo de Hipponia. Lisboa: na Officina de Miguel Deslandes, Impressor de Sua Majestade, 1699;

SERRÃO, Joaquim Veríssimo. “Estado, Pátria e Nação (1080-1415)”, História de Portugal. Lisboa : Editorial Verbo, 2007, vol. I, p. 285-294;

SILVA, Luís Cristino da. A sede da Academia Nacional de belas Artes no vetusto edifício do Antigo Convento de São Francisco da Cidade : Estudos e subsídios diversos. Lisboa: Ministério da educação nacional, Secretaria de Estado da Instrução e Cultura - Direcção Geral dos Assuntos Culturais, 1973;

VALE, Teresa, GOMES, Carlos, 1994; PASCOAL, Ana; TEIXEIRA, Catarina, 2011, [Em linha] Convento de São Francisco da Cidade / Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa / Academia Nacional das Belas Artes / Museu do Chiado, IPA 00004020, (Consult. 21-07-2012). Disponível em ;

Vista Planta de Lisboa numa gravura copiada e adaptada da segunda gravura de Lisboa publicada por Georg Braunius c. 1598 e impressa a água-forte por Pieter van der Berge em Theatrum Hispaniae, Amsterdão, c. 1700, folha solta Dim. da matriz: 16,8 x 25,5 cm MC. GIRA 410.

Downloads

Publicado

2016-05-13

Como Citar

Belo, A. M. P. (2016). Monumentalidade da Lisboa do século XVIII. O Real Convento de São Francisco da cidade de Lisboa. Revista Arquitectura Lusíada, (7), 109–119. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/ral/article/view/2333

Edição

Secção

Artigos