A Exposição Histórica do Mundo Português e os seus arquitectos. Subsídios para a melhor compreensão da Arquitectura Nacional no dealbar da década de 40

Joana Filipa dos Santos Ferreira Borges

Resumo


Se existiu um acontecimento indelével durante o período do Estado Novo, no que concerne ao imaginário Nacional, ele foi, certamente, a grande Exposição Histórica do Mundo Português.

Patente ao público entre Junho e Dezembro 1940, constituiu um dos principais eventos do Plano das Comemorações Centenárias da Fundação (1140) e Restauração da Independência (1640) – conceito primordialmente desenvolvido, em 1929, pelo então Embaixador de Portugal em Bruxelas, Alberto Oliveira, e depois retomado pela Presidência do Conselho, em 1938 - como afirmação da superação, estabilidade e unicidade do Império Português.

Ao certame afluíram um elevado número de visitantes que ali puderam vivenciar, entre outras, uma vasta gama de peças arquitectónicas, organizadas em Secções, a cargo de um conjunto de dezassete arquitectos e um estudante de arquitectura, conforme Tabela 1, que nelas afincadamente trabalharam dando corpo a um ambicioso conjunto.

Este artigo pretende, partindo dos conhecimentos por nós adquiridos aquando da realização da Dissertação de Mestrado Integrado em Arquitectura sobre o assunto, contextualizar, de modo breve, aqueles que se nos afiguram como os mais relevantes aspectos relativos à supracitada temática, utilizando para tal casos de estudo produzidos pelo seu Arquitecto – Chefe, Cottinelli Telmo, com o intuito de clarificar a importância da Exposição e dos seus arquitectos na Arquitectura de produção nacional das décadas de 30 e 40.


The Exposição Histórica do Mundo Português was definitely one of the most important events of the Estado Novo period, by capturing all of its ideals and imaginary.

Being part of a greater plan thought, in 1929, by Alberto Oliveira and developed, in 1938, by the Portuguese Government in order to celebrate the Centenaries of Portuguese Foundation (1140) and Independence (1640), the exhibition should revealed the Portuguese Empire resilience, stability and peace, in a time when Second World War was striking through Europe.

Opened to the vast public from June to December 1940, it was an impressive demonstration of the modern Portuguese architecture, starring a team, of seventeen architects and one student, responsible for the entire exhibition plan. Today, however, the great majority of these architects and their work are completely forgotten.

Considering that the exhibition was a key event for the true comprehension of the modern Portuguese architecture of the 30’s and 40’s, the present article aims to briefly contextualize this event, based on our MSc thesis, by highlighting some of the display’s most iconic structures, created by the main architect Cottinelli Telmo, which will be presented as case studies.

 


Palavras-chave / Keywords

Arquitectura Moderna portuguesa, Exposição do Mundo Português, Belém.

Modern Portuguese architecture, Exposição do Mundo Português, Belém.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt