Arquitectura homeostática: uma resposta aos possíveis impactos das alterações climáticas

Leida Furtado, João C. G. Lanzinha, Jorge Jular

Resumo


Com as alterações climáticas os edifícios e seus ocupantes serão alvos de inúmeros impactos, tornando a adaptação dos edifícios necessária para que os mesmos tenham bom desempenho nos possivéis cenários projectados para as alterações climáticas.

Assim, pretende-se com a aplicação do conceito da homeostase na arquitectura, alcançar ou possibilitar essa adaptação, através da criação de uma “arquitectura homeostática” como resposta a esses possivéis impactos das alterações climáticas.

Sendo que a homeostase, na sua essência, trata-se de acção e reacção, uma arquitectura homeostática requer portanto o entendimento das condições climáticas tais como, a temperatura, a exposição solar, qualidade do ar, chuva entre outros. Portanto a homeostase no mundo arquitectónico, requer uma arquitectura que seja capaz de produzir o chamado “equilíbrio dinâmico”, pois o ambiente em que nós vivemos está em constante mudança.

Este estudo apela por uma mudança na forma como construímos, a fim de minimizar os impactos que o sector da construção tem no cenário das alterações climáticas. Neste sentido, uma análise dos mecanismos e funcionamento dos aspectos-chave da homeostase é estudado, utilizando o corpo humano como modelo.

 

With climate change the buildings and its occupants will be target of numerous impacts, making the buildings adaptation necessary for its better performance in the scenarios projected for climate change.

Thus, it is intended to apply the concept of homeostasis in the architecture, in order to achieve or enable this adaptation, by creating a “homeostatic architecture” as answer to these potential impacts of climate change.

Since the Homeostasis in its essence, it‘s about action and reaction, an “homeostatic” architecture needs a deep understanding of the climate conditions, such as, temperature, sunlight, air quality, precipitation among others. Therefore the homeostasis in the architectural world requires an architecture that is able to produce the dynamic equilibrium, because the environment in which we live is constantly changing.

This paper calls for a change in the way we build, in order to minimize the impacts that the building sector has on the climate change scenario. In this sense, an analysis into the mechanisms and functioning of key aspects of homeostasis is studied, using the human body as model.

 

Palavras-chave / Keywords

Homeostase, Alterações climáticas, Adaptabilidade.

Homeostasis, Climate change, Adaptability.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt