A propósito de esquiços, croquis, esboços, bosquejos, ou aventuras e desventuras do desenho de arquitetura: com uma breve incursão de homenagem a Viollet-le-Duc.

Sérgio Infante

Resumo


Com base na experiência pessoal da prática do desenho, e tendo como referência incontornável o exemplo de Viollet-le-Duc, procuramos fomentar o gosto pelo desenho livre, quer como instrumento analítico quer como conceptual. Ferramenta tradicionalmente própria do arquiteto, não merece perder terreno face a novas tecnologias, que não tornam obsoleta, antes complementam, esta aliciante ligação entre o olhar, a mão e a mente.

 

Based on personal experience of doing drawings, and referencing Viollet-le-Duc as an unavoidable example, we seek to stimulate the apreciation of the freehand drawing, both as a analitical and conceptual tool, a traditional architect’s key tool, which doesn’t deserve losing the ground due to the new technologies emergence, that does’t make it obsolete and rather complement this exciting bond between the eye, the hand and the mind.

 

Palavras-chave / Keywords

Esquiço, Desenho livre.

Sketch, Free hand drawing.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2017
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt