Do poder legítimado - Os "tipos ideais" de autoridade na sociologia política de Max Weber

Autores

  • Nuno Rogeiro

Resumo

ÍNDICE

I. Introdução: WEBER e o "espírito da época"

   1. Multiplicidade interpretativa

   2. Dimensões patrióticas

 

II. Poder e autoridade em WEBER: prolegómeno

   1. Autoridade e aceitação

   2. A autonomia do Político

 

III. Os processos de legitimação do Poder: circunscrição, significado e função dos "tipos ideais"

   1. Funções de legitimação

   2. A construção dos "Idealtypen"

 

IV. A classificação tripartida dos processos de legitimação

   1. Situação do problema

   2. A autoridade carismática

       a) Balizagem

       b) Características gerais

       c) Forças e fraquezas sistémicas

       d) A sucessão como "vexata questio"

   3. A autoridade tradicional

       a) O "poder que sempre existiu"

       b) Debilidade e desafios"

   4. A autoridade legal-racional

       a) O império normativo

       b) O aparelho administrativo

       c) Estado de Direito e democracia

 

V. Conclusão: MAX WEBER face ao juízo actual

   1. A sombra projectada .

   2. Actualidade Weberiana e questões emergentes

   3. Do bom uso dos arquéticos

   4. Sensibilidade e bom senso

 

Quadro e bibliografia geral

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-10-2014

Como Citar

Rogeiro, N. (2014). Do poder legítimado - Os "tipos ideais" de autoridade na sociologia política de Max Weber. Polis, (6), 47–64. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/polis/article/view/1710

Edição

Secção

Artigos