A cimeira UE-África de Lisboa a evolução da política europeia de segurança e defesa

Luís Eduardo Saraiva

Resumo


Como concretizar as expectativas da segunda cimeira entre a União Europeia (UE) e África, realizada em Lisboa nos finais de 2007? Aqui terão sido traçados novos rumos para a relação da UE com os seus parceiros a Sul. Desde a primeira cimeira, no Cairo, em 2000, o mundo mudou muito, com a globalização ii acelerar e a interdependência entre todos os actores da cena internacional a tornar-se cada vez mais complexa. Nesse período a Política Europeia de Segurança e Defesa (PESO) passou por várias fases evolutivas.

Nessa reunião, o resultado mais concreto foi a aprovação da Estratégia Conjunta UE-África, incluindo um plano de acção para 2008-2010. O objectivo deste compromisso é levar a relação entre África e a UE a um novo patamar estratégico, através do reforço da parceria política e da intensificação da cooperação. Aparentemente a Europa irá agora comprometer-se mais com a sua segurança a Sul através de medidas que reforçarão as capacidades militares africanas. Neste texto propõe-se verificar se o papel da UE como actor internacional sairá reforçado pela concretização de projectos da Cimeira, tais como o levantamento da arquitectura africana de paz e segurança (APSA) e se a PESO terá de ser reconfigurada para responder a tal desafio.

 

How to concretize the expectations of the Second Summit European Union - Africa that took piare in Lisbon, by lhe end of 2007? Ouring it new paths for lhe relationship of EU with its Soulhern partners were establish. Since the first Summit, in Cairo, in 2000, the world has gone through deep changes, with lhe globalization accelerating and lhe interdependency of international actors becoming more and more complex. Ouring that period the European Security and Defence Policy (ESOP) saw several evolving phases.

The most concrete output of lhe Lisbon Summit was lhe approval of an EU-Africa loint Slrategy, including an Action Plan for 2008-2010. This commitment has the objective of taking the EU-Africa relation to a new strategic levet, by lhe reinforcement of lhe political partnership and the deepening of co-operation. It looks like Europe will be more involved with its sccurity concerning the Soulh adopting a set of measures to reinforce the African military capabilities. This text proposes to confirm if the EU's fole as an international actor can bc rcinforced by the sllccessful achievement of projects approved during the Summit, like the building up of the African Peace and Security Architecture (APSA), and also if the ESDP may necessitale some reconfiguration to be able to answer to that challenge.

 

Palavras-chave / Keywords

África, Capacidades, Segurança, Defesa, Parceria.

Africa, Capabilities, Security, Defence, Partnership, África.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2018
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt