A política externa iraniana post 1979

Rui Faro Saraiva

Resumo


O derrube da monarquia secular do Xá Reza Pahlavi em 1979, permitiu a emergência de um regime híbrido com traços teocráticos, onde imperam os preceitos e as normas clericais do xiismo duodecimano sobre as instituições republicanas. O novo regime político incorporou uma nova ordem interna dotada de instituições electivas e não-electivas, onde muitas vezes não se distingue a fronteira entre o secular e o religioso. A questão que se coloca ao nível da política externa iraniana consiste em compreender se a mesma é construída com base em interesses puramente geopolíticos e geoestratégicos, através deum paradigma realista, ou se existe também, um elemento idealista conotado com o Islão. É assim legítimo questionar se existe um modo islâmico de fazer política externa e sobre o que distingue o Irão da actuação dos Estados seculares na política internacional. O equilíbrio entre a ideologia e o pragmatismo tem sido o elemento mais persistente e uma das questões mais complexas ao nível da política externa iraniana. Este é um aspecto fundamental no desenvolvimento de um quadro analítico e conceptual que permita explicar os dois elementos aparentemente em conflito na política externa iraniana.

 

The overthrow of the Shah Reza Pahlavi’s monarchy in 1979, allowed the emergence of a hybrid regime where the precepts and standards of 12th Imam Shiite Muslim clerics prevail along with republican institutions. The new political regime incorporated a new internal order endowed with elective and non-elective institutions, where often the boundary between the secular and the religious cannot be distinguished. Explaining Iran’s Foreign Policy raises an immediate question: is Iran’s Foreign Policy based on purely geopolitical and geostrategic interests, through a realist paradigm, or is it, simultaneouslyor distinctively, shaped by an idealistic element related to Islam. It is legitimate to question whether there is an Islamic way of conducting a foreign policy and what distinguishes Iran’s actions from secular states in international politics. The balance of ideology and pragmatism seems to be one of the most persistent and intricate elements of the Islamic Republic foreign policy. This is one of the most important features to take on board when developing a conceptual and analytical framework to explain two apparently conflicting elements in the Iranian Foreign Policy.

 

Palavras-Chave / Keywords

Idealismo, Interesse nacional, Irão, Pan-islamismo, Política externa, Realismo, Secularismo, Teocracia, Xiismo duodecimano.

Foreign policy, Idealism, Iran, National interest, Panislamism, Realism, Secularism, Theocracy, 12th imam shi’ism.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2018
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 617 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt