N. 16 (2013)

					Ver N. 16 (2013)

O consumo é um assunto banal ou, até trivial, na medida em que todos nós fazemo-lo diariamente, em todo o tipo de ocasiões, tanto festivas como apenas no simples decorrer dos nossos dias. Como refere Baudrillard: “A sociedade de consumo resulta do compromisso entre princípios democráticos igualitários, que conseguem aguentar-se com o mito da abundância e do bem-estar, e o imperativo fundamental de manutenção de uma ordem de privilégio e de domínio.” O consumo das famílias responde, actualmente, por grande parte do produto nacional da maioria dos países. Em Portugal, constitui a força mais importante na formação do PIB (produto interno bruto). Representa praticamente metade da procura global, contra 14 por cento dos gastos do Governo, 12 por cento dos investimentos e 25 por cento das exportações.

Publicado: 14-02-2014
ISSN: 1645-6750
e-ISSN: 2183-3044
Editora: Universidade Lusíada Editora

Dossier temático

Dissertações e teses

Recensões