"Japan's foreign aids policy to Africa" the cases of Angola and Mozambique within the TICAD process

Pedro Miguel Amakasu

Resumo


This article presents an overview of the authors' doctorate thesis. It investigates about Japanese foreign aid to Africa during and after the Cold War and in relation to the process that has emerged in the before and after the Tokyo International Conference on Africa Development (henceforth TICAD) Process. Specifically, it examines an empirical case study of the TICAD as an intersection of international relations theory and decision-making policy mostly of Japanese Ministry of Foreign Affairs (MOFA) in order to address Japanese aid to Africa particularly to Angola and Mozambique from a long-term perspective. The author argues that the TICAD Process is a clear case of efforts by Japan and particularly MOFA to achieve Japanese national interests. To this end, TICAD links several policies such as peacekeeping and aid combined with trade and investment. A major conclusion is that the Japanese aid priority areas towards Angola and Mozambique are consistent with the TICAD after the Cold War and with Japan's attempts to replicate its Asian development experiences to Africa, as well as with human security objectives as a component of Japanese foreign policy and guiding principle of Japan's ODA in the XXI century. Finally, the article is divided in three broad parts: introduction, development and main findings and conclusion.

 

Key-words: TICAD, Angola, Mozambique, Japan, foreign policy, aid, theory

 

Este artigo resume a tese de doutoramento do autor que versa sobre a política externa de ajuda pública ao desenvolvimento (APD) japonesa para África durante e após o fim da Guerra Fria, antes e depois da organização da Conferência Internacional para o Desenvolvimento Africano de Tóquio (TICAD).Especificamente, a tese examina o Processo TICAD como uma intersecção da teoria de relações internacionais e a política de decisão Japonesa principalmente do Ministério dos Negócios Estrangeiros Japonês (MOFA) para investigar a política de ajuda japonesa para África, particularmente para Angola e Moçambique numa perspectiva de longa-duração. O autor argumenta que o TICAD é o instrumento principal do MOFA para alcançar e defender o interesse nacional japonês. Para este fim, o TICAD combina diversas políticas tais como Operações de Paz e APD, articuladas com comércio e investimento. Das várias conclusões apontadas no artigo destaque para a consistência entre a política externa de APO do Japão para Angola e Moçambique e o Processo TICAO no pós-Guerra Fria e, as tentativas do Japão para aplicar o seu "modelo" asiático de desenvolvimento em África e os objectivos de "segurança humana" como componente da sua política externa e princípio basilar da APO Japonesa no século XXI. Finalmente, o artigo está sistematizado em três partes: introdução, desenvolvimento, resultados e conclusão.

 

Palavras-chave: TICAO, Angola, Moçambique, Japão, política externa, APO, teoria

 


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica | Universidades Lusíada, 2004-2019
Universidade Lusíada Editora
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt