A gestão de recursos humanos e o recrutamento: "a mão invisível" da desqualificação

José Casqueiro Cardim

Resumo


Apesar de nos últimos vinte anos ter havido um alargado investimento na qualificação dos portugueses, os resultados não parecem corresponder nem às expectativas, nem às necessidades. Em Portugal o problema da qualificação dos recursos humanos não se pode localizar, como tradicionalmente se considera, apenas no lado da oferta de educação e de formação, antes devendo analisar-se também do lado da procura de qualificações.
A cultura dos empresários, das organizações e a sua gestão, nomeadamente a dos recursos humanos e, nesta, em particular, no recrutamento, são aspectos localizados na procura que determinam claramente o perfil de qualificação do efectivo dos activos e a dimensão do seu crescimento. Existem assim "mãos invisíveis" que condicionam fortemente o crescimento da qualificação nas organizações e o seu nível global na economia portuguesa. São, portanto, determinantes, aqui, as "políticas de recrutamento" dos trabalhadores pelas empresas. Sem esta perspectiva de análise, e sem a consideração dos obstáculos efectivamente existentes à integração dos formandos no trabalho, O êxito das políticas de qualificação continuará, como ate aqui, irremediavelmente comprometido.

 

In spite of the great investment that Portugal has made in the development of formal skills and qualifications over the past 20 years, the results do not seem to match the expectations, or the needs. In Portugal the problem of developing human resources skills and qualifications cannot be solely analyzed, as it is usually done, on the supply side of education and professional training. Rather, it should also be analyzed on the side of demand for qualification. The culture of the entrepreneurs, their organizations and their management practices, namely the management of their human resources, are features of the demand for qualification that determine the profile of the qualification of the active population and the scope for their growth. There are 'invisible hands' that condition the growth of qualifications in organizations and their aggregate level in the Portuguese economy. The recruiting policies' of organizations towards their workers are, in this case, essential. The success of the qualification policies will be forever hampered if we are to ignore this analytical framework and the existing barriers to the assimilation of professional trainees in their work environment.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica | Universidades Lusíada, 2004-2019
Universidade Lusíada Editora
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt