“Il faut achever l’Euro: tout ce que vous avez toujours voulu savoir sur l’Euro (sans oser le demander)” / Jean Quatremer. Paris : Calmann Lévy, 2019

Autores

  • Virgílio Rapaz

DOI:

https://doi.org/10.34628/9qty-jy90

Resumo

A tese principal do texto em apreciação consiste em defender que, se os governos não tiverem a coragem de concluir a construção do euro, esta moeda sem Estado desaparecerá. E, para ultimar essa tarefa, haverá que adoptar uma solução federalista.

O Autor deste espesso volume (“un gros pavé” de 666 páginas), Jean Quatremer, é um influente jornalista francês, especializado nas questões europeias, com vasta colaboração em crónicas (no diário Libération, desde 1984), reportagens, programas televisivos, livros. A sua presença em Conferências de Imprensa respeitantes ao lançamento e ao funcionamento da área do euro e uma intensa actividade de entrevistador permitem-lhe ir além da simples análise dos comunicados oficiais, partilhando uma grande riqueza de detalhes. Esta intervenção tem-lhe granjeado ilustre reconhecimento entre os seus pares e seguidores nas redes sociais e valido importantes prémios gauleses e europeus.

A veia jornalística revela-se, outrossim, no estilo utilizado, com imagens literárias que nos remetem para diferentes contextos culturais, nomeadamente, referências cinematográficas, a começar pela ostensiva piscadela de olho no exergo da capa (1).

Ao potencial leitor do livro, com eventuais reservas sobre a falta de credenciais mais académicas, recordaremos que alguns dos nomes maiores da história do pensamento económico foram, também, jornalistas antes das suas carreiras universitárias: por exemplo, Menger, mais tarde, um dos fundadores do marginalismo, ou Wicksell, futuro chefe de fila da escola sueca.

O título, pérola de ambiguidade (2), começa por deixar em dúvida sobre a sua posição. “Achever” tanto pode significar concluir, terminar, rematar, como abater, eliminar, matar. Porém, o texto dissipa a dúvida, ao afirmar que o euro é uma “monnaie inachevée” (Pg. 14), logo, a escolha simples, com que nos defrontamos, é entre “parachever l’euro ou l’achever” (Pg. 21).

Palavras-chave:

Tese

Referências

BARTLETT, Alan (1987), Machiavellian Economics, Shedfield, Ashford Press Publishing.

CAMUS, Albert (1947), La Peste, Paris, Gallimard (citação refere-se à edição de 2012, Paris, Belin/Gallimard).

COELHO, Pedro Passos (2020), Evolução e Reforma da União Económica e Monetária: uma Visão Realista, em CORREIA e PINTO, Coordenação (2020).

CORREIA, José de Matos e Ricardo Leite PINTO, Coordenação (2020), Estudos em Homenagem ao Professor António Martins da Cruz, In Memorian, Lisboa, Universidade Lusíada Editora.

HOOK, Sidney (1962), O Herói na História, Rio de Janeiro, Zahar.

MARIS, Bernard (2010), Marx, Ô Marx, pourquoi m’as-tu abandonné ?, Paris, Éditions Les Échappés.

MARSHALL, Alfred (1890), Principles of Economics, Londres, MacMillan (citação refere-se à edição de 2009, Nova Iorque, Cosimo, Inc.).

MUNDELL, Robert (1961), A Theory of Optimum Currency Areas, The American Economic Review, Setembro

MUNDELL, Robert (2001), The International Monetary System : Quo Vadis? Guitián Memorial Lecture, Washigton D.C., Fundo Monetário Internacional.

PINTO, António Mendonça (2019), O Euro: Desafios e Reformas, Lisboa, Universidade Católica Editora.

RAPAZ, Virgílio (1971), As Uniões Monetárias: o Caso da C.E.E., Revista Bancária, nº. 23.

RAPAZ, Virgílio (1984a), Tratado de Roma e Política Económica e Monetária, Oeiras, Instituto Nacional de Administração.

RAPAZ, Virgílio (1984b), Política Agrícola Comum e Moeda: os Problemas Agromonetários da CEE, Assuntos Europeus, nº. 3.

RAPAZ, Virgílio (1987), Sistema Monetário Europeu: da criação às medidas de reforço, Revista da Administração Pública, nº. 32.

SOUSA, António Rebelo de (2020), O Euro e o Futuro, Lisboa, Diário de Bordo.

STIGLITZ, Joseph (2016), The Euro : how a Common Currency threatens the Future of Europe, Londres, Penguin.

Publicado

24-08-2021

Como Citar

Rapaz , V. (2021). “Il faut achever l’Euro: tout ce que vous avez toujours voulu savoir sur l’Euro (sans oser le demander)” / Jean Quatremer. Paris : Calmann Lévy, 2019. Lusíada. Economia E Empresa, (29), 165–176. https://doi.org/10.34628/9qty-jy90

Edição

Secção

Recensões