Hipótese dos Mercados Eficientes (EMH). Enquadramento e contributo

D.C. Cristóvão, Mário Guerreiro Antão, Hélio Miguel Gomes Marques, M.C.J. Peres

Resumo


A Hipótese dos Mercados Eficientes (EMH) é um dos pilares da moderna teoria das finanças e afirma que, a existirem, nos mercados eficientes o sonho de qualquer investidor de conseguir ganhos supranormais não é concretizável. Os mercados, obviamente, através dos seus participantes, com base em informação amplamente divulgada, tenderão a avaliar corretamente os títulos que neles se transacionam.

Deste modo, os respetivos preços deverão depender “em parte” de informação relevante para o mercado, mas esta tem um comportamento aleatorio: não sabemos quando chega nem se são boas ou más notícias! Então, é expectável que os preços também sejam aleatórios, porém não o serão se o mercado for lento e desacertado a processar e incorporar a nova informação.

Com base num conjunto de informação disponível num determinado momento, Eugene Fama considera três formas de eficiência: (i) forma fraca na qual os preços devem refletir informação pública passada e não estarem correlacionados; (ii) forma semiforte na qual os preços refletem os requisitos enumerados para a forma fraca e mudam instantaneamente para incorporarem nova informação pública; (iii) forma forte na qual os preços, adicionalmente, também refletem informação privilegiada.

Este artigo estuda a EMH, a sua articulação com outras teorias sobre a mesma temática e o seu contributo para o estudo do comportamento dos mercados e dos investidores.


The Efficient Market Hypothesis (EMH) is one of the pillars of the modern finance theory and claims that in efficient markets, the dream of any investor in order to obtain supra-normal gains is impossible to achieve. The markets, obviously, through their participants, the investors, based on widely disseminated information, will tend to correctly evaluate the securities they trade.

Therefore, the prices will depend “partly” of the relevant information, even though it has a random behavior: we don’t know when it arrives nor if there are good or bad news! Then, it is expected that the prices are also random, however they won’t be if the market is slow and unwise in processing and incorporating the new information.

Based on a set of available information at a certain moment, Eugene Fama considers three forms of efficiency: (I) week form in which the prices should reflect the past public information and not being correlated; (ii) semi-strong form in which the prices reflect the listed requirements of the week form and change instantaneously to incorporate a new public information; (iii) strong form in which the prices, additionally, also reflect privileged information.

This article studies EMH, its articulation with other theories on the same theme and its contribution to the study of market and investor behavior.


Palavras Chave / Keywords:

Aleatório, Eficiência, Insider, Semiforte, Diversificável.

Random, Efficiency, Insider, Semi-strong form, Diversifiable.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica | Universidades Lusíada, 2004-2020
Universidade Lusíada Editora
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt