Yes to commercialization: o comercialismo dos Jogos Olímpicos na “Era Samaranch”

Alcides Vieira Costa, Alberto Reinaldo Reppold Filho, Gustavo Manuel Vaz da Silva Pires

Resumo


O comercialismo dos Jogos Olímpicos, por muitos anos, foi tratado de forma equivocada e em uma perspectiva negativa. Alguns integrantes do Movimento Olímpico defendiam que não deveria existir qualquer relação comercial que envolvesse o desporto Olímpico. Entretanto, com o passar dos anos uma visão comercial ganhou força, principalmente, a partir do início das transmissões televisivas do megaevento. Esta nova visão comercial ganhou força, já que o dinheiro gerado destinava-se, fundamentalmente, ao desenvolvimento do desporto em todo o mundo.

Neste sentido, este estudo tem por objetivo identificar o comercialismo dos Jogos Olímpicos enquanto uma das grandes linhas ideológicas de orientação estratégica do Comité Olímpico Internacional (COI), tendo como marco de referência o período da presidência de Antonio Samaranch, de 1980 a 2001. Para o efeito, foi aplicada uma análise documental de cunho qualitativo em uma perspectiva sóciohistórica.

Os resultados indicam que o comercialismo dos Jogos Olímpicos foi uma das grandes linhas ideológicas de orientação estratégica do COI, principalmente no período em que Antonio Samaranch foi presidente da instituição. Esta consideração é sustentada devido ao modelo de gestão iniciado por este presidente ao dizer Yes to Commercilization e a efetiva implementação do marketing no COI, permitindo o ajuste de suas estratégias rumo a um futuro promissor.


The commercialism of the Olympic Games, for many years, was misunderstood and treated in a negative perspective. Some members of the Olympic Movement argued that there should not exist any commercial relationship involving the Olympic sport. However, over the years, a commercial perspective gained momentum, mainly from the beginning of television broadcasts of the Olympic Games. This new commercial perspective gained momentum since the money generated was intended primarily to the development of sport throughout the world.

In this sense, this study aims to identify the commercialism of the Olympic Games as one of the International Olympic Committee (IOC) broad ideological lines of strategic orientation, having as benchmark the period of Antonio Samaranch presidency, from 1980 to 2001. To this end, a qualitative documental analysis in a socio-historical perspective was applied.

The results indicate that the commercialism of the Olympic Games was one of the IOC broad ideological lines of strategic orientation, especially in the period when Antonio Samaranch was president of the institution. This consideration is sustained in two perspectives, due to the management model initiated by this president when he said “Yes to Commercialization” and due to the effective implementation of marketing strategies, what allowed the adjustment of IOC strategies towards a promising future.


Palavras-chave / Keywords

Comercialismo, Linhas ideológicas, Estratégia, COI, Jogos Olímpicos.

Commercialism, Ideological lines, Strategy, IOC, Olympic Games.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica | Universidades Lusíada, 2004-2019
Universidade Lusíada Editora
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt