Edições Anteriores

  • 2019

  • N. 53-54 (2019)

    É consensual afirmar a importância do conhecimento produzido no contexto académico mas também no quotidiano das práticas profissionais, campo este que, pela sua riqueza informativa, tem dado origem a estudos que nos permitem compreender melhor a realidade social e identificar modos de agir sobre ela, com um olhar crítico que, só ele, nos pode orientar no desígnio do compromisso com os direitos de cidadania. Este número da Revista Intervenção Social apresenta, justamente, essa diversidade: inclui artigos mais orientados para uma reflexão teórica sobre a sociedade e as estruturas políticas e organizacionais, outros mais centrados nas práticas profissionais em problemáticas diversas, integrando as dimensões teóricas nas reflexões sobre os objetos e objetivos de tais práticas. Mas podemos afirmar que, em todos eles, ressalta a orientação para o bem estar individual e coletivo e a preocupação com os Direitos Humanos.

  • 2018

  • N. 51/52 (2018)

    A revista "Intervenção Social" relativa ao ano de 2018 encontra-se organizada em duas partes: a primeira é dedicada à publicação do relatório do "Projeto sexualidade maior", desenvolvido pela Associação para o Planeamento da Família com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, tendo o Centro Lusíada de Investigação em Serviço Social e Intervenção Social (CLISSIS) participado nas ações inerentes à realização do diagnóstico sobre as “atitudes e práticas dos profissionais e instituições face à sexualidade e afetos das pessoas idosas” e assumido a responsabilidade quer pelo tratamento dos dados, quer pela elaboração do documento. A segunda, inclui artigos que abordam temáticas diversas, fornecendo elementos de análise que subsidiam o conhecimento sobre elas ou, até, colocando em evidência dimensões dessas temáticas que merecem aprofundamento por parte de investigadores e profissionais.

  • 2017

  • N. 49/50 (2017)

    A Revista Intervenção Social publica mais um número, com uma grande diversidade de temas que espelham, também, a diversidade de campos de intervenção social e de perspetivas de análise sobre a sociedade e sobre o Serviço Social. Pensar o Serviço Social na articulação entre a intervenção profissional e as políticas nacionais, problematizando a dimensão política da profissão constitui matéria de reflexão efetuada quer por Isabel Sousa, quer por Miguel da Conceição Bento. Seguindo opções de análise distintas, uma mais ancorada na reflexão a partir de elementos teóricos e pelos valores e princípios que conferem à identidade do Serviço Social a sua dimensão política, a outra mais ligada a um contexto prático bem específico – o dos municípios – onde tal dimensão política assume uma expressão mais forte, os dois artigos constituem um interessante contributo para o aprofundamento do conhecimento sobre o que é a profissão de assistente social e o seu compromisso ético e político para com a sociedade.

  • 2016

  • N. 47/48 (2016)

    O ano de 2016 constituiu um ponto de celebração para o Serviço Social, particularmente para o Serviço Social em Portugal, essencialmente por dois motivos:
    - por um lado, os quatro anos de vigência da Agenda Global, definida em 2012 pela Federação Internacional dos Assistentes Sociais (IFSW , International Federation of Social Workers ), pela Associação Internacional Escolas de Serviço Social (IASSW, International Association of Schools of Social Work) e pelo Conselho Internacional do Bem Estar Social (ICSW – International Council on Social Welfare), da qual resultou um compromisso das três organizações, para, no período 2012-2016, empreenderem as suas ações e a sua intervenção com uma atenção especial na promoção da igualdade social e económica, da dignidade das pessoas, da sustentabilidade ambiental e do reforço do reconhecimento da importância das relações humanas para o alcance da justiça social e do desenvolvimento social; tal compromisso reflete o contributo das três organizações para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio definidos pela ONU;
    - por outro, a comemoração dos 80 anos do Serviço Social em Portugal, formalmente considerado a partir da entrada em funcionamento do primeiro estabelecimento de ensino dedicado à formação para a intervenção nos problemas sociais: o Instituto de Serviço Social de Lisboa, criado em 1935/1936. Este foi, sem dúvida, o primeiro passo na institucionalização do Serviço Social como área de formação específica e, consequentemente, um importante passo para a profissionalização do exercício de funções no domínio da assistência social, abrindo-se, por esta via, a oportunidade para que, anos mais tarde, viesse a ser considerada, também, uma área do conhecimento.

  • 2015

  • N. 46 (2015)

    O número 46 da revista “Intervenção Social” expressa as opções que têm marcado, desde a sua criação, a identidade da Revista: ora se apresenta como publicação aberta à diversidade de temas, ora se centra numa temática específica. Este número conta com a reflexão sobre diversos temas, quer relacionados com pesquisas efetuadas ou em curso, quer com o interesse em atualizar e sistematizar conhecimento de suporte à intervenção social e, em particular, à ação quotidiana dos assistentes sociais. João Pissarra desafia-nos a relembrar a importância do trabalho com grupos e a sua importância não só para o Serviço Social como para a intervenção social em geral, sobretudo enquanto método e estratégia de ação facilitadores da reformulação, pelos próprios indivíduos, de problemas que enfrentam e das potencialidades ao nível do seu desenvolvimento pessoal e social. Referindo o declínio no interesse no uso do método após a década de 70 do seculo XX, João Pissarra dá conta do ressurgimento do interesse pelo ensino e investigação no âmbito da intervenção com grupos, desafiando-nos para o seu estudo no contexto português.

  • N. 42/45 (2015)

    Este número relativo a 4 semestres da revista "Intervenção Social" encontra a sua razão nas dificuldades com que ainda nos deparamos em Portugal ao nível da publicação quer de estudos e pesquisas em Serviço Social que se vão realizando, quer de experiências e boas práticas profissionais que importa disseminar. Efetivamente, há ainda um caminho a percorrer, uma cultura de partilha a desenvolver, para que a produção do conhecimento em Serviço Social e em intervenção social possa ser coletivizada, conhecida nos meios académicos e científicos e incorporada pelos muitos profissionais que no dia a dia se confrontam com uma realidade complexa e cada vez mais exigente. E tal só pode ser concretizado com a publicação de estudos e experiências, razão de ser desta revista.

  • 2013

  • N. 41 (2013)

    O nº 41 da Revista Intervenção Social que se apresenta aos leitores e, especialmente, aos leitores assistentes sociais, coincide com o início de uma nova direção mas não representa alteração às linhas fundamentais que têm orientado esta publicação, cujo primeiro número data de Junho de 1985. Tal como aconteceu há quase trinta anos, a Intervenção Social manterá a sua missão de divulgação e de partilha do conhecimento produzido em Serviço Social, seja no âmbito dos estudos e pesquisas que vão sendo realizados, seja relacionado com o exercício das práticas profissionais dos assistentes sociais.

  • 2012

  • N. 39 (2012)

    A publicação da revista Intervenção Social nº 39 coincide com o ano, que neste século XXI assinala o maior número de países da Europa do Sul em situação de crise económica e financeira, com intervenção das instituições internacionais BCE, FMI CE, a designada Troika. Neste quadro de recessão económica emergem com facilidade práticas institucionais e sociais de cariz funcionalista e pragmatista. Estas são orientadas fundamentalmente por princípios de controlo, contribuindo para a acomodação social, contrariando o processo emancipatório de autonomia e de co-responsabilidade e de valorização da construção de uma cidadania social ativa de livre expressão e participação de todo e qualquer cidadão em sociedade.

  • 2011

  • N. 37 (2011)

    0 numero 37 da Revista Intervenção Social, sobre a tematica «Temas actuais de Serviço Social» da inicio a uma renovada politica editorial da revista, corn uma nova direção e urn novo conselho cientifico nacional e internacional. Desta forma devolve a revista o seu merito e dorninio cientifico no Serviço Social, a qual foi pioneira na publicação de textos em Serviço Social. Para o efeito, a Direção do Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa (ISSSL), Universidade Lusiada Lisboa, promoveu a transferencia da responsabilidade de edição da Revista de Intervenção Social para o Centro Lusiada de Investigaçao em Serviço Social e Intervenção Social - CLISSIS.

  • 2010

  • N. 36 (2010)

    O n° 36 da revista "Intervenção Social" editada pelo Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa -Universidade Lusiada de Lisboa, convida-nos a reflectir sobre dois temas de extrema actualidade - o dialogo intergeracional e a responsabilidade social. De algum modo, ambos os conceitos, ambas as temáticas, emergiram num tempo relativamente recente e reflectem as transformações sociais das ultimas decadas. Como referem alguns dos autores, o dialogo intergeracional evoca, em primeiro lugar, a nova paisagem demogrcifica das sociedades europeias (e não só) em que, o prolongamento da vida (devido aos progressos na saúde e bem estar humanos) faz aumentar, de forma significativa, o peso das gerações mais idosas.

  • 2009

  • N. 35 (2009)

    O presente número da Revista Intervenção Social do lnstituto Superior de Serviço Social de Lisboa, da Universidade Lusíada, cujo formato e a partir de agora anual publica as actas e as comunicações apresentadas ao Congresso Internacional de Serviço Social realizado em Novembro de 2008 na Universidade Lusiada, subordinado ao tema "O serviço social no seculo XXI: desafios e oportunidades", tendo contado com a presença de importantes teóricos na esfera da intervenção social e do serviço social nacional e internacional. Destacam- se de entre eles, o Prof. Doutor Malcolm Paine, da Manchester Metropolitan University, Reino Unido, a Prof. Doutora Annamaria Campanini, da l'Universita di Trieste, ItaJia, a Prof" Doutora Lena Dominelli, da University of Durham, Reino Unido, o Prof. Doutor Rafael Mm1oz de Bustillo, da Universidad de Salamanca, Espanha.

  • 2008

  • N. 32/34 (2008)

    Depois de um tempo necessariamente de adaptação, renovação e estabilização na nova casa de adopção (a Universidade Lusiada) do Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa, em que a revista lntervenção Social se quedou pela letargia e pela ausencia junta dos muitos leitores, eis que volta de novo, corn redobrado vigor. Esperando que a partir de agora sem novas necessidades adaptativas ou desculpas de circunstancia.

  • 2005

  • N. 31 (2005)

    As politicas publicas, entendidas "como um conjunto de ações interrelacionadas entre si, tomadas por um actor ou conjunto de actores politicos respeitantes a escolha de objectivos e meios para os alcançar no contexto de uma situação especifica, devendo estas decisoes, em principio, situar-se no âmbito do poder que estes actores tem para os alcançar", tem hoje, uma importância acrescida no contexto da tomada de decisao dos orgaos politicos e par maioria da razão, das ações levadas a cabo pela sociedade civil. Acresce, a sua imporrancia, no âmbito do desenvolvimento economico, enquanto resultante do crescimento economico acompanhado de melhoria na qualidade de vida, mormente na dos indicadores de bem-estar social e economico (pobreza, desemprego, desigualdade, condições de saude, alimentação, educação e habitação).

  • 2004

  • N. 30 (2004)

    Este número da revista lntervenção Social denominado «Serviço Social vs Crianças e Jovens» constitui-se como documento ilustrativo do conhecimento produzido no dominio cientifico do Serviço Social na area das Crianças e Jovens. Presentemente, estamos perante a emergencia de um novo marco que se configura na revisão da Lei de Menores de 1998, designada «Reforma do sistema de execução das penas e medidas». Revisão esta que levou a separação das Crianças e Jovens em risco das Crianças e Jovens infractores, integrando os primeiros no âmbito da intervenção Social (do Ministerio do Trabalho e da Segurança Social) e os segundos no âmbito da intervenção Judicial (do Ministerio da Justiça). 

  • N. 29 (2004)

    A edição deste número da Revista Intervensão Social representa mais um passo na concretização de um projeto editorial de mudança, iniciado no número anterior. Para alem da sua apresentaçãao, configurada num novo visual grafico, o seu conteudo obedece a opção de um maior envolvimento da comunidade cientifica e academica dos Institutos Superiores de Servição Social de Lisboa e Beja. Na verdade, e gratificante assinalar que grande parte dos artigos aqui reunidos sao assinados por docentes e discentes destas duas escolas, caminho que queremos continuar a prosseguir. Por outro lado, a reconstituição do conselho de redação, aberto agora a personalidades da area do serviço social de renome internacional, vern trazer um valor acrescentado significativo a esta area cientifica.

  • 2003

  • N. 28 (2003)

    A revista Intervenção Social, publicação cientifico/tecnica, editada até ao número 27 pela Cooperativa de Ensino Superior e Intervenção Social-ISSSCoop passa, a partir deste numero, a ser editada pela Cooperativa de Ensino Superior de Desenvolvimento Social, Económico e Tecnológico -CESDET (entidade instituidora do Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa e do Instituto Superior de Serviço Social de Beja). Esta alteração insere-se no novo quadro organico desta cooperativa e dos referidos institutos, cujos pressupostos assentam nos princípios do ensino universitário e da investigação nos dominios do Servição Social, Economia, Gestao Social e das Tecnologias da Comunicação e da Informação.

  • 2002

  • N. 25/26 (2002)

    Este numero da revista Intervenrção Social da especial destaque a publicação das actas do Seminario lnfo-exclusao I lnfo-inclusao e novas tecnologias: desafios para as políticas sociais e para o Serviço Social. Trata-se de materia de inegavel actualidade e que resulta uma iniciativa do ISSSL no âmbito da cooperação académica no quadro do Programa Socrates. Reunindo comunicações de docentes de diferentes escolas europeias de serviço social, mas igualmente de estudantes, reunem-se neste dossier comunicações que constituem um efectivo contributo para o debate desta problematica que deve constituir para o serviço social e para as profissões sociais e em geral objecto de atenção acrescida.

  • 2001

  • N. 23/24 (2001)

    Este numero duplo da lnterven9iio Social e inteiramente dedicado a publição das actas do Seminano SERVIÇO SOCIAL: A ACCÇÃO E OS SABERES, promovido pelo Departamento de Pós-Graduação Academica do ISSSL. Para além das intervenções de qualificados convidados estrangeiros, as actas que agora se publicam cobrem a grande maioria das comunicações apresentadas dando assim divulgação a um conjunto diversificado de investigações realizadas nos ultimos anos no ambito de programas de Mestrado e Doutorarnento em Serviço Social.

  • 2000

  • N. 22 (2000)

    Reunimos no Dossier deste número da Intervenyao Social varios artigos sobre a temática Balanço de competências. Trata-se de urn conjunto de textos que materializam uma parte significativa da contribuição de uma equipa de investigação do ISSScoop num projecto de investigação desenvolvido no âmbito do programa TSER -Targeted Socio-Economic Research atraves de uma parceria com várias universidades europeias. Para alem de uma apresentação geral do projecto e do seu desenvolvimento, integram-se igualmente dois estudos de caso de particular interesse, um sobre a Escola Profissional Bento Jesus Caraça e outro sobre a mediação cultural tendo por base a experiencia da Associação Cultural Moinho da Juventude. Num ultimo artigo desenvoJve-se uma analise comparativa sobre os domínios da educação, formação e orientação profissional em 6 países europeus no guadro das políticas sociais da U.E. dirigidas a os jovens adultos, disponibilizando-se uma ampla e rica informação sobre este domínio de intervenção social.

  • N. 21 (2000)

    Reunimos no Dossier deste nlimero da Intervenvao Social van os artigos sobre a tematica Serviço Social & Saude. Trata-se de textos produzidos em diversos contextos e versando diferentes dimensões envolvidas na intervenção em Serviço Social na saude recobrindo questões gerais e especificas da intervenção dos assistentes sociais na saude, da politica de saude e da fomação para o exercicio nesta área de trabalho. Reunem-se assim contributos diversos para a analise e debate numa área que conhece pelas suas actuais envolventes sociais, políticas e profissionais uma acrescida importância e actualidade mas cujos contornos necessariamente mais vastos e complexes requerem novas contribuições e empenho.

  • 1999

  • N. 20 (1999)

    Este numero da revista Intervenção Social dedica seu Dossier à problematica Gerações e Idades da Vida. Quisemos deste modo reunir, num dos números publicado no decurso do Ano Internacional das Pessoas Idosas, contribuições diversas que intersectassem esta problemática sem no entanto a insularizar. Donde o propósito de abordar a questao dos problemas e perspectivas referentes as pessoas idosas na dupla perspectiva da discussão do paradigma etário e das gerações.

  • N. 19 (1999)

    Este número da revista Intervenção Social destaca no seu Dossier a problemática da Deontologia e Estatuto Profissional dos Assistentes Sociais, acolhendo e revelando uma reflexao e debate fundamentais no momento em que, a nivel da classe profissional dos Assistentes Sociais, se vem desenvolvendo um movimento em ordem a transformação da APSS em associação de direito público como via para salvaguarda do estatuto profissional dos Assistentes Sociais, reforço do seu poder de interlocução com os poderes públicos, instituições académicas e organizações da sociedade civil no campo das politicas sociais, dialogo horizontal com outras Ordens e Associações Profissionais e bem assim pela exigencia de qualidade dos serviços que estes profissionais prestam.

1-25 de 38