Intervenção Social http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is <p>A revista "Intervenção Social" está disponível ao público desde 1985 e destina-se à publicação de trabalhos sobre temas atuais e de pertinência científica no âmbito do Serviço Social e da Intervenção Social, áreas afins e suas relações interdisciplinares. As edições são organizadas por temáticas ou por temas diversos, de interesse profissional e académico, previamente definidos pela direção da revista.</p> pt-PT juliacardoso@sapo.pt (Prof.ª Doutora Maria Júlia Faria Cardoso) helder.machado@lis.ulusiada.pt (Dr. Helder da Rocha Machado) Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 OJS 3.3.0.7 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Editorial http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2908 <p>É consensual afirmar a importância do conhecimento produzido no contexto académico mas também no quotidiano das práticas profissionais, campo este que, pela sua riqueza informativa, tem dado origem a estudos que nos permitem compreender melhor a realidade social e identificar modos de agir sobre ela, com um olhar crítico que, só ele, nos pode orientar no desígnio do compromisso com os direitos de cidadania. Este número da Revista Intervenção Social apresenta, justamente, essa diversidade: inclui artigos mais orientados para uma reflexão teórica sobre a sociedade e as estruturas políticas e organizacionais, outros mais centrados nas práticas profissionais em problemáticas diversas, integrando as dimensões teóricas nas reflexões sobre os objetos e objetivos de tais práticas. Mas podemos afirmar que, em todos eles, ressalta a orientação para o bem estar individual e coletivo e a preocupação com os Direitos Humanos.</p> Júlia Cardoso Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2908 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 Reconfigurações do Serviço Social num contexto de políticas neoliberais http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2909 <p>Com base numa revisão da literatura produzida recentemente em Portugal, este artigo visa problematizar os impactos da agenda política neoliberal sobre as práticas, a identidade e os valores do Serviço Social português. Esta reflexão permitiu questionar as consequências das reformas encetadas na senda da agenda neoliberal em três dimensões, designadamente quanto ao modo como: (i) a partir de finais da centúria de novecentos os «novos olhares» do Estado e da Política sobre o mundo do bem-estar tiveram repercussões nos contextos de intervenção dos assistentes sociais; (ii) a informatização do social, a influência crescente das TIC propugnou resultados ambíguos no concernente ao saber-fazer profissional; (iii) o mercado de trabalho foi sofrendo mutações ao nível da empregabilidade e da segurança do posto de trabalho. Os resultados obtidos permitiram concluir, em primeiro lugar, que as mutações ocorridas no exercício profissional contribuíram, principalmente a partir dos finais da primeira década do século XXI, para uma aproximação ao modelo tecnocrático matizado pela desconsideração de competências intelectuais tradicionalmente valorizadas no desempenho dos assistentes sociais. Em segundo lugar, a análise da incorporação das TIC no quotidiano profissional permitiu, em simultâneo com os aspetos positivos ao nível da organização, sistematização da informação, concluir que as mesmas congregam um potencial facilitador da mensuração dos produtos das práticas e promotor da formatação dos procedimentos. Por fim, relativamente ao mercado de trabalho, o dealbar do século XXI revelou, por um lado, não só uma diminuição da empregabilidade, mas também um acentuar do emprego precário. Por outro, o aumento da insegurança do posto de trabalho a par com mutações nos públicos-alvo da intervenção, complexificaram significativamente a intervenção podendo vir a repercutir-se negativamente no desempenho dos assistentes sociais.</p> Manuel Menezes Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2909 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 A Complexa relação entre família e políticas sociais no contexto brasileiro http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2910 <p>O presente artigo, fruto de pesquisa bibliográfica, pretende fornecer elementos para o debate acerca da centralidade da família nas políticas sociais brasileiras e sua complexa relação nesse contexto. Embasado na teoria social crítica, teve como caminho metodológico o levantamento de artigos de intelectuais brasileiros que versam sobre o tema. O processo de contrarreforma em curso no Brasil, desde a década de 1990, vem fragilizando cada vez mais a complexa relação entre o papel das famílias no cuidado aos seus membros com políticas sociais fragilizadas e focalizadas. Resgatase, por parte do Estado, o compromisso das famílias com o bem-estar, como a principal instância de proteção social, desresponsabilizando- se de seu dever nesta área. Nesse sentido, essa questão vem sendo discutida no âmbito do Serviço Social, na medida que, em tempos tão sombrios, faz-se necessário refletir sobre determinados equívocos nessa relação. De acordo com Mioto (2011), a família é um espaço muito complexo, que se constrói e se reconstrói histórica e cotidianamente através das relações e negociações que se estabelecem entre seus membros, entre ela e seus membros com outras esferas da sociedade, com o Estado, o trabalho e o mercado. contribuindo para a reflexão acerca do desmonte das políticas sociais no processo de contrarreforma em curso e sua direção na responsabilização das famílias pelo bem-estar de seus membros.</p> Viviane Cristina Barbosa Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2910 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 O Trabalho do assistente social em área rural do estado Pará-Brasil http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2911 <p>O presente artigo versa acerca do trabalho do assistente social na área rural, destacando a relação de forças entre os agentes sociais que representam os interesses da população usuária dos serviços e do Estado. A forma transfigurada de relações de sentido está presente nesta relação entre executores ou reprodutores de ações tendo como eixo a problemática da municipalização, que constitucionalmente objetiva a descentralização de políticas públicas a partir da década de 1990.</p> Maria Helena Loureiro Cachopo, Maria José de Souza Barbosa, Divaneid Loureiro Campelo de Araújo Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2911 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 A Intervenção do Serviço Social com trabalhadores/as portadores/as de ler/dort: relato de experiência http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2912 <p>Esta comunicação propõe-se a apresentar o trabalho realizado pelo Serviço Social do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Diadema com trabalhadores/ as acometidos por Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT). De acordo com o Ministério da Saúde do Brasil, as doenças classificadas com essa nomenclatura são: tenossinovites, tendinites, epicondilites, bursites, miosites ou síndrome miofascial, síndrome do túnel do carpo, síndrome cervicobraquial, síndrome desfiladeiro torácico, síndrome do ombro doloroso, doença de quervain e cisto sinovial. São doenças que provocam não só limitações físicas, mas também instabilidades emocionais e sociais, decorrentes dos afastamentos temporários ou definitivos da função laboral, incertezas em relação a forma de sobrevivência, sentimentos de inutilidade e de inadequação. No período de 2005 a 2016 foram realizados 55 grupos com trabalhadores/as atendidos/as no Cerest Diadema, portadores destas patologias, com o intuito de oferecer escuta em relação aos anseios e sentimentos destes/as trabalhadores/as, possibilitar a reflexão sobre o significado do trabalho no processo de saúde e doença e a transposição do caráter de individualidade destas doenças. Os grupos eram semanais, com variação de quatro a oito encontros e temáticas relacionadas aos aspectos clínicos, sociais, emocionais e conjunturais relacionados à LER/DORT. Como resultados, foram identificados: o aumento da vinculação dos participantes dos grupos com a equipe do Cerest, a importância destes grupos como suporte social e emocional a estes/as trabalhadores/as e a posterior inserção em espaços coletivos representativos da cidade. Trata-se de uma experiência importante, considerando a necessidade de desnaturalização dos adoecimentos relacionados ao trabalho e de fortalecimento dos/as trabalhadores/as nos espaços coletivos.</p> Claudia Lima Monteiro Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2912 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 Espiritualidade em cuidados paliativos: estados da família após a perda do seu ente querido http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2913 <p>Nos últimos 25 anos é crescente o corpo de pesquisa em espiritualidade e sobre o lugar da espiritualidade na pessoa e nos cuidados paliativos. O olhar holístico dos cuidados paliativos sobre a pessoa, considerando-a nas suas várias dimensões física, psicológica, social e espiritual fazem destes uma resposta diferenciada. Neste sentido, a investigação sobre “Espiritualidade em Cuidados Paliativos: estados da família após a perda do seu ente querido”, surge da necessidade do Serviço Social desenvolver uma prática reflexiva sobre os espaços da sua intervenção e procurar mais e melhores respostas no seu campo de ação, em específico em Cuidados Paliativos tendo como objetivos caracterizar os estados espirituais do cuidador familiar, após a morte do ente querido e aferir das necessidades espirituais dos sujeitos familiares em contexto de luto. O estudo reflexivo apresenta uma revisão bibliográfica e análise de textos. No estudo empírico desenvolvido adotou-se uma metodologia qualitativa, tendo por base a realização de entrevistas, a análise de conteúdo e a análise fenomenológica. Foi aplicada uma escala de avaliação de necessidades espirituais e de uma entrevista semiestruturada, que ajudasse a identificar os estados e necessidades da família.</p> Maria do Carmo Colimão, Cristina Duarte Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2913 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 A Proteção social ao segmento idoso no contexto de crise do capital: a realidade do Brasil e da Espanha http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2914 <p>O objetivo deste é refletir sobre a proteção social ao semento idoso no contexto de crise do capital, tendo como referência o Brasil e a Espanha. O estudo foi realizado através de estudo bibliográfico e documental recorrendo a dados das Nações Unidas e legislação brasileira e espanhola. As projeções das Nações Unidas indicam que no ano de 2060, 27,3% da população dos países desenvolvidos ultrapassará 65 anos, 16,8% nos países em desenvolvimento e indicam que a evolução do envelhecimento é diferente em países desenvolvidos e em desenvolvimento. As legislações dos dois países determinam a proteção social a partir de políticas públicas, programas e projetos sociais já implantados. Entretanto, nem sempre o que se determina nas legislações se é efetivado na prática cotidiana, questionando-se como os países se estão preparando para o constante crescimento deste segmento populacional. Observa-se que o cenário não é promissor, pois diante da crise do capital, o capital monopólico financeiro busca novos nichos para sua manutenção e os governos recorrem a medidas e cortes orçamentários para adequar-se ao sistema financeiro, através de mudanças na legislação e de medidas de ajuste fiscal: flexibilização das relações de trabalho, precarização dos direitos sociais, entre eles o sistema de seguridade social, revendo critérios e financiamento em uma tendência neoliberal de ajuste fiscal.</p> Andreia Aparecida Reis de Carvalho Liporoni, Núria Cordero Ramosa Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2914 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 O Desafio do empowerment com utentes de residências assistidas para pessoas idosas - o caso da residência assistida do Bairro Padre Cruz http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2915 <p>O presente artigo pretende fazer uma abordagem em torno da gestão e intervenção social, na resposta social de Residência Assistida para pessoas idosas. Tem por base diversos desafios: o processo de empowerment, como um processo de capacitação para a mudança pessoal e social dos utentes; os desequilíbrios de poder, entre a instituição, a intervenção e os utentes.</p> Sandra Baptista Elvas Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2915 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 Visitas domiciliárias na Ação Social do ensino superior uma reflexão sobre a prática dos assistentes sociais http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2916 <p>No ensino superior, a atribuição de bolsas de estudo, no âmbito do sistema de ação social integrado nas instituições de ensino superior, possibilita o direito à educação através de uma política social que se fundamenta na igualdade de oportunidades (Santos et al., 2017; Justino et al., 2018). Na atribuição destes apoios, através de um sistema de informação (plataforma eletrónica gerida e centralizada na Direção-Geral do Ensino Superior), o Assistente Social pode realizar todo o trabalho de avaliação e atribuição da prestação pecuniária sem que haja contacto com o beneficiário (Justino, 2018b). A visita domiciliária, à semelhança das entrevistas aos estudantes candidatos à atribuição de uma bolsa de estudo, é um dos recursos possíveis, e porventura, mais utilizado para a verificação e esclarecimento dos meios de subsistência, da situação socioeconómica ou de composição do agregado familiar que não se apresenta completamente esclarecida ou até das situações mais problemáticas e que não são passíveis de ser compreendidas através de documentação. A par da realização de centenas de entrevistas em gabinete, os Serviços de Ação Social da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, nos últimos 12 anos realizaram e documentaram mais de 400 visitas domiciliárias no interior norte do país, contrariando de alguma forma, a prática de outros profissionais da área, que estão enquadrados em serviços de ação social das universidades públicas portuguesas. Os resultados, com especial enfoque para o último ano letivo de 2018/2019 foram sistematizados em tipologias de visitas domiciliárias, e apontam para que a intervenção do Assistente Social, é determinante para que o benefício social seja corretamente atribuído e, nos casos mais extremos de pobreza, as visitas de verificação, tornam possível validar a atribuição da bolsa de estudo ou até aumentar o valor da prestação. Assim, este estudo pretende ser uma reflexão sobre a necessidade dos Assistentes Sociais desta área de atuação, integrarem de forma sistemática, práticas de intervenção que implicam incursões ao terreno e que contrariem lógicas tecnocráticas de avaliação das bolsas de estudo atribuídas aos estudantes do ensino superior.</p> Elsa Justino, Sofia Sequeira, Daniel Borgues Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2916 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 Quem e como cuidam das crianças e adolescentes cardiopatas? Uma pesquisa no instituto nacional de cardiologia de laranjeiras http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2917 <p>A pesquisa que sustenta este trabalho realizou-se no Instituto Nacional de Cardiologia do Rio de Janeiro—Brasil, especificamente no sector de Pediatria cardiológica e insere-se na temática das políticas públicas sociais, especificamente nas politicas de saúde, assistência e previdência, que formam o tripé da Seguridade Social brasileira. Os direitos sociais, principalmente os voltados para as crianças e adolescentes e para as mulheres, tem sofrido nos últimos anos um intenso ataque, observável no avanço de políticas de caráter neoliberal, especialmente no Brasil. O objeto de investigação é o perfil dos cuidadores dos pacientes (crianças e adolescentes) atendidos pelo já referido Instituto. Nosso objetivo foi compreender como as políticas públicas atendem e respondem às necessidades destas famílias. O perfil dos cuidadores, que em sua maioria são mulheres, demonstram a divisão sexual do trabalho particular ao sistema capitalista, em que a mão de obra feminina incide, sem custo para o capital, a reprodução da força de trabalho. E é no trabalho doméstico que esta reprodução se dará. Nogueira (2010) e Cisne (2013) apontam que o trabalho doméstico enquanto trabalho, é que se apresenta como o sustentáculo da divisão sexual do trabalho, permitindo cada vez mais a produção e reprodução da força de trabalho para o capital. Neste sentido, verificamos com este estudo, que a partir da introdução dos benefícios dos programas de transferência de renda nas famílias, as condições materiais das famílias tiveram alguma melhora, tendo em vista as precárias condições financeiras e materiais das famílias. Desta forma, percebe-se a importância do profissional do Serviço Social na viabilização do acesso aos direitos destinados a este público, de forma que pacientes e cuidadores tenham suas necessidades minimamente atendidas, considerando-se que a maioria dos usuários possuem condições precárias de subsistência e os benefícios e políticas sociais incidem na eficácia do tratamento dos pacientes desta unidade.</p> Ana Mercedes Pelosi Lagunilla Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2917 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000 Ponto de encontro familiar - a Intervenção Social no conflito parental http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2918 <p>Com esta apresentação pretende-se dar a conhecer a intervenção social no âmbito do Ponto de Encontro Familiar, doravante designado por PEF. Os PEF são espaços psicoterapêuticos que permitem a filhos de pais separados/divorciados, em conflito parental, a reaproximação da criança com o progenitor não residente. Exige uma intervenção multidisciplinar, centrada na criança e na conciliação parental.</p> Tânia Martins, Visitação Monteiro, Fátima Xarepe Direitos de Autor (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2918 Mon, 16 Dec 2019 00:00:00 +0000