Impactos do coronavírus nas crianças e jovens e alterações na metodologia de trabalho dos assistentes sociais

Autores

  • Maria Beatriz Conceição Estudante do 3.º ano da licenciatura em Serviço Social, Iscte – Instituto Universitário de Lisboa.

DOI:

https://doi.org/10.34628/zpgp-hc79

Resumo

A Pandemia Mundial do Coronavírus teve como consequência geral o isolamento e confinamento social, representado sérios impactos na vida das crianças e jovens de todo o Mundo. O COVID-19 evidenciou, ao nível do seu impacto, as desigualdades sociais, atingindo de forma particular as que se relacionam com a condição económica, o género, a etnia e a desigualdade digital. Para fazer face às problemáticas sociais que surgiram ou que se agravaram, os Assistentes Sociais tiveram que adaptar e inovar as suas metodologias de intervenção no âmbito da Proteção às Crianças e Jovens, privilegiando-se o teletrabalho, de cariz temporário ou rotativo, tomando em atenção o contexto de cada organização, serviço prestado e público alvo, mantendo-se o trabalho presencial em serviços essenciais bem como em situações de emergência social.

Palavras-chave:

COVID-19, Assistente Social, Crianças e Jovens

Referências

Associação de Profissionais de Serviço Social (2020), Diretrizes de teletrabalho para assistentes sociais em situações de emergência de saúde pública” (Online).

Better Care Network, The Alliance e UNICEF (2020), “Protection of Children During the covid-19 pandemic: Children and alternative care Immediate response measures” (Online).

Canadian Medical Association Journal (2020) “Addressing the indirect effects of COVID-19 on the health of children and young people”, V. 192, nº 92, pp. 91-97.

Centro Lusíada de Investigação em Serviço Social e Intervenção Social (2020), “Relatório do Estudo: Desafios ao Serviço Social no contexto da COVID-19” (Online).

Committee for the Coordination of Statistical Activities (2020), “How COVID-19 is changing the world: a statistical perspective – V. I” (Online).

Instituto de Apoio à Criança (2020), “O que pensam e o que sentem as famílias em isolamento social?” (Online).

Instituto de Apoio à Criança, Escola Superior de Educação de Coimbra e Estrelas e Ouriços, (2020), “As crianças e os jovens em isolamento social” (Online).

Instituto Superior de Psicologia Aplicada (2013), “Isolamento social e sentimento de solidão em jovens adolescentes” Análise Psicológica, v. 2, pp. 117-127 (Online).

Organização das Nações Unidas (2020), “Resumo da Política: Impacto da COVID-19 nas crianças” (Online).

The Alliance for Child in Humanitarian Action (2020), “Working with Communities To Keep Children Safe” (Online).

UNICEF Portugal (2020), “Medidas para a Ação Local: Promoção de ambientes seguros e protetores para as crianças no pós-confinamento” (Online).

UNICEF, The Alliance for Child Protection in Humanitarian Action, Global Partnership to End Violence Against Children, The World Health (2020), COVID-19: Protecting Children from Violence, Abuse and Neglect in the Home” (Online).

UNIFEC, International Federation of Social Work, The Alliance for Child in Humanitarian Action e Global Social Service Workforce Alliance (2020), “Social service workforce safety and wellbeing during the covid-19 response - Recommended Actions” (Online).

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Beatriz Conceição, M. (2020). Impactos do coronavírus nas crianças e jovens e alterações na metodologia de trabalho dos assistentes sociais. Intervenção Social, (55/56), 89–114. https://doi.org/10.34628/zpgp-hc79

Edição

Secção

Artigos