O Desafio do empowerment com utentes de residências assistidas para pessoas idosas - o caso da residência assistida do Bairro Padre Cruz

Autores

  • Sandra Baptista Elvas

Resumo

O presente artigo pretende fazer uma abordagem em torno da gestão e intervenção social, na resposta social de Residência Assistida para pessoas idosas. Tem por base diversos desafios: o processo de empowerment, como um processo de capacitação para a mudança pessoal e social dos utentes; os desequilíbrios de poder, entre a instituição, a intervenção e os utentes.

Palavras-chave:

Envelhecimento, Empowerment, Gestão social, Intervenção Social, Residência assistida

Biografia Autor

Sandra Baptista Elvas

  • Assistente Social na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
  • Doutoranda em Serviço Social

Referências

Almeida, H. 2012. Biologia do Envelhecimento: Uma Introdução in Constança Paúl e Oscar Ribeiro (Coord.) Manual de Gerontologia,

Lisboa, Lidel, (Pág. 21 a 40).

Almeida, H. 2012. Envelhecimento, Qualidade de Vida e Mediação Social Profissional na Saúde in Maria Irene (Coord.) Serviço Social na Saúde, Lisboa, Pactor, (Pág. 139 - 181).

António, S. 2013. Das Políticas Sociais da Velhice à Política Social de Envelhecimento in Maria Irene Carvalho (Coord.) Serviço Social no

Envelhecimento, Lisboa, Pactor. (pág. 81-103).

APSS – Associação Dos Profissionais De Serviço Social. Código Deontológico do Assistente Social em Portugal. Disponível em: http://www.apss.pt/, [Consultado Em 23.02.2019].

Assisted Living Federation Of America (2011), Aging Social Policies an International Perspective, Disponível em: www.alfa.org/alfa/default.asp./, [Consultado em 24.11.2014].

Carvalho, M. (2012). Serviço Social, Desafios do Passado e do Futuro: Perspetivas, Espanha, Editorial Académica Española

Faleiros, V. 2013. Autonomia Relacional e Cidadania Protegida: Paradigma para Envelhecer Bem in Maria Irene Carvalho (Coord.) Serviço Social no Envelhecimento, Lisboa, Pactor. (pág. 35 – 48).

Federação Internacional De Serviço Social. Disponível em: http://www.apross.pt/, [Consultado em 12.01.2016].

Fonseca, A. 2012. Desenvolvimento Psicológico e Processos de Transição-Adaptação no Decurso do Envelhecimento in Constança Paúl e Oscar Ribeiro (Coord.) Manual de Gerontologia, Lisboa, Lidel, (Pág. 95 a 106).

Gil, A. 2013. Voluntariado ou Trabalho de Cuidados na Esfera Familiar?: Controvérsias em Torno do Envelhecimento Ativo in Maria Irene Carvalho (Coord.) Serviço Social no Envelhecimento, Lisboa, Pactor. (Pág. 105 a 122).

INE – Instituto Nacional De Estatística, (2016) PRODATA - Dados EUROSTAT – Índice de Envelhecimento Europeu, Disponível em www.ine.pt./, [Consultado em 11. 07. 2018].

Luz, Helena A. 2017. Empoderamento organizacional e intervenção social in Cristina Pinto Albuquerque e Ana Cristina Brito Arcoverde (Coord.) Serviço Social Contemporâneo, Lisboa, Pactor. (Pág. 91 – 114).

Oliveira, F. Et Oliveira, R. 2007. As Pessoas Idosas no Brasil: Contexto Demográfico, Político e Social. in Agustín Osório e Fernando

Pinto (Coord.) As Pessoas Idosas, Lisboa, Instituto Piaget. (pág. 105– 129).

OMS – Organização Mundial De Saúde (2014). Disponível em http://www.un.org/, [Consultado em 02.01.2016].

OMS - Organização Mundial De Saúde (2010), Men Ageing and Health Achievinh health across the life span, Disponível em www.who.int./, [Consultado em 19.12.2014]

OMS – Organização Mundial De Saúde. (2005). Envelhecimento Ativo: Uma Política de Saúde, Brasília, Organização Pan-Americana da Saúde.

ONU – Organização Das Nações Unidas (2002) - Segunda Assembleia Mundial Sobre Envelhecimento. http://www.un.org/,

[Consultado em 02.01.2016].

ONU - Organização Das Nações Unidas (1991), Princípios das Nações Unidas para as Pessoas Idosas. Disponível em: http://www.un.org/,

[Consultado em 11.11.2014].

ONU - Organização Das Nações Unidas (2017), Revision of World Population Disponível em: http://www.un.org/.[Consultado em 10.08.2018].

ONU - Probabilistic Population Projections based on the World Population Prospects: The 2017 Revision, Median (50 percent) prediction interval, 2015 – 2100 Disponível em: https://esa.un-.org/. [Consultado em 10.08.2018].

Osório, A. 2007. Os Idosos na Sociedade Atual in Agustín Osório e Fernando Pinto (Coord.) As Pessoas Idosas, Lisboa, Instituto Piaget, (Pág. 11 a 46). Paúl, C. E Ribeiro, Ó. 2012. Manual de Gerontologia, Lisboa, Lidel.

Pinto, C. 2013. Uma Prática de Empowerment com Adultos Idosos. in Maria Irene Carvalho (Coord.) Serviço Social no Envelhecimento, Lisboa, Pactor. (pág. 49 – 65).

Ribeirinho, C. 2013. Serviço Social Gerontológico: Contextos e Práticas Profissionais in Maria Irene Carvalho (Coord.) Serviço Social no Envelhecimento, Lisboa, Pactor. (Pág. 177 – 200).

Rosa, M. 2012. O Envelhecimento da Sociedade Portuguesa, Lisboa, Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Rosa, M. Et Chitas, P. 2013. Portugal e a Europa: os Números, Lisboa, Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Sequeira, C. 2010. Cuidar de Idosos com Dependência Física e Mental, Lousã, Lidel.

Tamer, N., Petriz., 2007. A Qualidade de Vida dos Idosos. In A., Osório., F. Pinto (Coord.), As Pessoas Idosas (pág. 181 – 201). Lisboa, Instituto Piaget.

UNESCO. 2005. Declaração Universal sobre Bioética e direitos Humanos, http://unesdoc.unesco.org/. Consultado em 10.6.2015].

Publicado

2019-12-16

Como Citar

Baptista Elvas, S. (2019). O Desafio do empowerment com utentes de residências assistidas para pessoas idosas - o caso da residência assistida do Bairro Padre Cruz. Intervenção Social, (53-54), 109–121. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2915

Edição

Secção

Artigos