CAPS – Centro de Atenção Psicossocial no processo de (re)inserção social

Gustavo Correia dos Santos

Resumo


Em todo o mundo nos últimos anos observa-se a transição na área de atenção à saúde mental, de maneira que o paradigma manicomial vem sendo combatido por conta de suas características violentas e excludentes. Como forma de substituição desse modelo, vem sendo empregada uma nova perspetiva, a psicossocial, a qual visa a humanização do cuidado e a inclusão social dos indivíduos. Objetiva-se com este artigo reunir informações referentes ao processo de transição ao modelo assistencial substitutivo e entender a diferenciação do modelo de tratamento hospitalar em detrimento do CAPS, focando na reinserção social. Foi realizada uma revisão de literatura utilizando as palavras-chave reabilitação psicossocial, CAPS e reinserção social. Foram selecionados artigos originais em português, inglês e espanhol, havendo limitação às publicações do período compreendido entre 1989 a 2017. A seleção considerou estudos de ensaios clínicos, revisões sistemáticas, revisões narrativas, série de casos e relatos de casos. O modelo substitutivo representou um avanço na assistência à saúde mental, porém inúmeros são os obstáculos para o funcionamento destes serviços, sendo a inclusão extra-CAPS um dos pontos mais críticos. Espera-se que se possa desenvolver atividades em conjunto com a população de forma a conscientizar essas pessoas e extinguir os preconceitos vigentes para que se possa atingir de forma ampla a tão almejada reabilitação dos pacientes.


Palavras-chave

CAPS, Reinserção social, Saúde mental.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2018
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel.: +351 213 611 560 | Fax: +351 213 638 307 | E-mail: revistas@lis.ulusiada.pt