A intervenção social com populações "desassistidas" em contexto de rua: o caso do projeto 'Trans-Porta'

Autores

  • Nélson Alves Ramalho
  • Ana Catarina Barroso Filipe Soares da Silva
  • Bruno Miguel Teixeira dos Santos

Resumo

As pessoas travestis que exercem trabalho sexual em contexto de rua são uma população em risco social pelas diferentes opressões e dificuldades a que estão, diariamente, sujeitas. Reconhecendo a "desassistência" dos serviços sociais na intervenção com a população, pretendeu-se desenvolver uma resposta social que colmatasse esta necessidade. Assim, o projeto "Trans-Porta", pertencente à APF Lisboa, Tejo e Sado, pretende promover a saúde e os direitos sociais das pessoas travestis, assegurando o acesso aos diferentes serviços e combatendo situações de discriminação e desigualdade social. A utilização de estratégias de intervenção de proximidade, com recurso a "brigadas de rua" e à imersão no contexto social das suas vidas permitiu observar a vivência de vulnerabilidades em diversos sistemas sociais. Os resultados demonstram a necessidade de se adaptar práticas profissionais e respostas institucionais que favoreçam, verdadeiramente, a defesa da justiça social e dos direitos humanos.

Palavras-chave:

Travestis, Trabalho sexual, Serviço social, Vulnerabilidade

Downloads

Publicado

2015-08-05

Como Citar

Ramalho, N. A., Silva, A. C. B. F. S. da, & Santos, B. M. T. dos. (2015). A intervenção social com populações "desassistidas" em contexto de rua: o caso do projeto ’Trans-Porta’. Intervenção Social, (42/45), 207–227. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/2200

Edição

Secção

Actas do III Congresso Internacional de Serviço Social