Serviço social, rendimento mínimo e inserção

Autores

  • Francisco José do Nascimento Branco

Resumo

Nesta comunicação pretendemos abordar o significado do RMG enquanto medida de política social orientada para o combate a pobreza e exclusão social, considerando particularmente as dimensões que interferem mais directamente com o campo de intervenção das assistentes sociais que exercem a sua actividade no domínio da Acção Social em Portugal. Procuramos designadamente analisar os impactos, desafios e oportunidades que o RMG coloca ao serviço social e ao "modus operandi" dos assistentes sociais neste área de actividade.

Apoiamo-nos neste trabalho em estudos e ensaios sobre o papel dos trabalhadores sociais no Rendimento Mínimo, nomeadamente na experiencia francesa, que assume um particular significado pelas características conceptualmente semelhantes e inspiradoras do RMI.

Baseamo-nos igualmente em informações, opiniões e depoimentos de um significativo conjunto de assistentes sociais a exercer funções no quadro do RMG em Portugal, elementos estes recolhidos em contexto formativo e sem recurso a protocolos de colecta sistemática de informação.

Downloads

Publicado

2014-06-23

Como Citar

Branco, F. J. do N. (2014). Serviço social, rendimento mínimo e inserção. Intervenção Social, (15/16), 67–82. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/1359

Edição

Secção

Actas do Seminário