A sociedade actual, a formação em serviço social e a inserção dos assistentes sociais no mercado de trabalho.

Autores

  • Dinah dos Reis Ferreira Assistente Social, Mestre em Sociologia, docente no ISSSL, membro do CPIHTS-Centro Portugues de Investigação em História e Trabalho Social.

Resumo

Ao confrontar-me com o honroso convite da Direcção da Escola para, nesta oportunidade, dizer algumas palavras, deparei-me com a dúvida da escolha do tema. Tratando-se, porem, de uma ocasião em que se alia a formalização da abertura do Ano Lectivo com a entrega de Diplomas aos recém-licenciados, obviamente me ocorreu fazer algumas considerações sobre a sociedade actual, a formação em Serviço Social e a inserção inicial dos Assistentes Sociais no mercado de trabalho, e isto também porque:

- as políticas sociais portuguesas se confrontam, actualmente, com a implementação de uma medida (o Rendimento Mínimo Garantido) que exige um considerável acréscimo de intervenção social qualificada, tanto quantitativa quanto qualitativamente;

- o nosso Instituto atravessa uma fase de reflexão sobre o actual Piano de Estudos;

-a inserção profissional dos recém-licenciados em Serviço Social deixou, nos últimos anos, de se fazer quase automaticamente e passou a apresentar lapsos de tempo que, embora de muito menor expressão do que aqueles que atingem outros licenciados da área das ciências sociais, merece já alguma preocupação por parte das Escolas.

Tentarei, pois, deixar aqui algumas considerações que nos permitam cruzar estas três realidades.

Downloads

Publicado

2014-06-20

Como Citar

Ferreira, D. dos R. (2014). A sociedade actual, a formação em serviço social e a inserção dos assistentes sociais no mercado de trabalho. Intervenção Social, (13/14), 167–180. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/1329

Edição

Secção

Artigos