A formação académica dos assistentes sociais: uma retrospectiva crítica da institucionalização do serviço social no "Estado Novo"

Autores

  • Alcina Monteiro

Resumo

O presente trabalho procura reflectir o Serviço Social em Portugal, através duma abordagem socio-histórica da Formação Académica dos Assistentes Sociais no quadro das contradições do Estado Novo e Politica Social corporativa e assistencialista. A análise desenvolvida privilegiou a formação enquanto elemento estruturante da profissão (entre outros), através do qual o Serviço Social foi institucionalizado, e reconhecido e reproduzido na sociedade portuguesa. Adoptando uma perspectiva crítica tomamos como preocupação central o indagar a diversidade, mudanças e/ou rupturas nas estratégias políticas em que se inscrevem, procurando identificar espaços e/ou momentos de autonomia do Serviço Social (e da instituição académica) na construção da sua própria trajectória na sociedade portuguesa.

Downloads

Publicado

2014-06-18

Como Citar

Monteiro, A. (2014). A formação académica dos assistentes sociais: uma retrospectiva crítica da institucionalização do serviço social no "Estado Novo". Intervenção Social, (11/12), 43–76. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/1266

Edição

Secção

Comunicação e comentários