Assistencialismo e regressividade profissional no Serviço Social

Autores

  • José Paulo Netto

Resumo

A consolidação do Serviço Social, operada durante a vigência do Welfare State, propiciou aos seus profissionais o exercício da ação assistencial diferenciada da intervenção assistencialista. No quadro contemporâneo da exponenciação da “questão social”, simultânea à erosão dos direitos sociais implementados durante o Welfare e no marco de uma crise sistêmica da ordem social dominante, estão postas as condições para um retorno aos referenciais assistencialistas, condições favorecedoras de regressões na dinâmica profissional.

Palavras-chave:

Serviço Social, Crise sistémica do capital, Assistencialismo

Downloads

Publicado

2014-06-05

Como Citar

Netto, J. P. (2014). Assistencialismo e regressividade profissional no Serviço Social. Intervenção Social, (41), 11–35. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/1195

Edição

Secção

Artigos