A deontologia dos Assistentes Sociais como ética profissional

Autores

  • Michael Knoch

Resumo

O artigo esboça a deontologia desde as origens históricas do termo ate à criação dos códigos deontológicos. Vindo de um pensamento Kantiano, questiona o carácter de obrigações e requer uma ética profissional na base da liberdade e autonomia dos Assistentes Sociais. Desenvolve esta ética como uma auto-reflexão da profissão em três vertentes: relação com os clientes e a sociedade; relação para com as instituições e colegas; relação sobre a própria pessoa do profissional. De modo implícito discute o termo da ajuda e a ruptura com este conceito nos anos 70, a função de mediação da Assistente Social 1 e a análise crítica das instituições sociais.

Downloads

Publicado

2014-05-30

Como Citar

Knoch, M. (2014). A deontologia dos Assistentes Sociais como ética profissional. Intervenção Social, (27), 05–30. Obtido de http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/view/1072

Edição

Secção

Artigos